Marketing Digital: O que é, como Fazer e Melhores Estratégias [2021]

COMPARTILHE COM SEU TIME!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
marketing digital

O Marketing Digital é um conjunto de estratégias com foco em atrair mais clientes para a sua empresa utilizando a internet.

A diferença com o marketing tradicional está relacionado principalmente pelo uso de diversos canais, tecnologias e ferramentas online que permitem a análise e mensuração dos resultados em tempo real, possibilitando tomada de decisões praticamente imediatas para melhora da performance das campanhas.

SUMÁRIO

O que é Marketing Digital e como Surgiu?

o que é marketing digital e como surgiu
O que é marketing digital e como surgiu?

Você já parou pra pensar no quanto a internet está presente na nossa vida e como é praticamente impossível fazer qualquer coisa sem ela? Desde simples coisas, como buscar uma receita nova, até coisas mais complexas, como aprender a programar. Hoje em cia, quase tudo passa pela internet.

Como é a rotina na sua empresa caso caia a internet em determinado dia? Provavelmente o dia acaba também.

E a cada dia, as pessoas estão ainda mais conectadas em seus celulares, com a internet ao alcance dos dedos. E você concorda comigo que a nossa vida já não é mais a mesma com a internet, o mesmo acontece com o nosso comportamento de compra e de nossos clientes?

Praticamente todas as pessoas procuram produtos e serviços na internet, seja para ver preços (quando já sabemos o que queremos), para buscar informações sobre determinado produto ou serviço (quando ainda estamos analisando se vamos comprar), ou mesmo descobrir mais sobre um problema que temos (quando ainda nem sabemos qual solução vai nos ajudar). Esse comportamento, chamamos de funil de vendas no marketing digital e logo vou te ensinar de forma mais aprofundada sobre o tema.

Todo esse conjunto de informações e ações que podem ser feitas em diversos meios digitais com o objetivo de promover vendas de uma empresa ou produto, chamamos de marketing digital.

Pode parecer algo fácil de se fazer (e não é um bicho de sete cabeças), mas trabalhar com o marketing digital com foco em obter o maior retorno possível requer trabalhar em conjunto com diversas ferramentas e técnicas, que vou te ensinar aqui nesse artigo, portanto preste atenção a cada tópico para obter o máximo proveito de tudo!

O marketing digital surgiu na década de 1990 com o boom da internet e mudou totalmente a forma como as empresas utilizam a tecnologia para promover seus negócios e vender mais.

Esse termo é cada vez mais popular entre as pessoas e as empresas com o aumento do número de usuários de dispositivos digitais no processo de compra, seja para pesquisarem sobre produtos e irem até uma loja, comprar online ou entrar em contato com um estabelecimento.

Só para ter uma ideia de como a internet e o marketing digital mudaram o processo de compra, basta olhar para alguns anos atrás, onde praticamente todas as informações que poderíamos ter sobre determinado produto ou serviço estavam nas mãos das empresas que vendiam eles e hoje se você quer comprar algo, encontra milhares, até milhões de informações disponíveis na internet. Ou vai falar que nunca pesquisou sobre algum produto no Google?

Antigamente para saber algo sobre algum produto ou serviço, tínhamos que ir até a empresa e conversar com um vendedor, que provavelmente “venderia o peixe” da empresa em vez de fornecer informações isentas sobre as soluções. Atualmente isso é diferente, encontramos vários e vários blogs com opiniões diferentes e podemos tomar nossas próprias conclusões.

Hoje com tudo que a internet possibilita, o consumidor tem um papel mais ativo nesse processo e as empresas precisam se adaptar a esse “novo” mercado. Em números, hoje em dia cerca de 60% do processo de compra já foi realizado antes mesmo do consumidor entrar em contato com sua empresa ou vendedor.

Consegue ver a importância do marketing digital nesse contexto todo?

Apesar de parecer desafiador, investir em marketing digital é na verdade, uma enorme oportunidade para a sua empresa reforçar a marca junto aos seus clientes e multiplicar as oportunidades de negócio, já que cada vez mais a internet vai fazer parte da vida das pessoas.

O marketing digital te dá várias oportunidades e frentes de trabalho, como marketing de conteúdo, e-mail marketing, redes sociais, buscadores e outras fontes. Tudo isso aumenta o seu alcance e influencia no processo de compra do seu cliente.

Além disso, inclui diversas frentes de atuação, como Marketing de Conteúdo, Email Marketing, redes sociais, dentre outras, o que aumenta seu alcance e influência no processo de compra dos consumidores.

Alguns dados de pesquisas comprovam o que estou falando sobre marketing digital e o quanto ele pode ajudar sua empresa a crescer:

Algumas estatísticas que comprovam seu potencial para crescer:

  • O orçamento em marketing digital deve dobrar nos próximos 5 anos (Fonte: WebDAM.com);
  • 87% dos usuários de internet possuem um smartphone com acesso a internet (Fonte: Global Web Index);
  • O Inbound Marketing gera 54% mais Leads que o Outbound Marketing (Fonte: WebDAM.com);
  • Marketing de Conteúdo é 62% mais barato que o tradicional e gera aproximadamente 3 vezes mais resultados (Fonte: Demand Metric);
  • Três milhões de empresas usam o Facebook para alcançar os seus consumidores (Fonte: AdWeek);
  • As empresas B2B que possuem blogs geram 67% mais vendas do que as empresas que não o têm (Fonte: WebDAM.com);
  • O Instagram passou a marca de 200 mil anunciantes 5 meses após abrir a sua plataforma de anúncios (Fonte: AdWeek);
  • 93% das decisões de compra são influenciadas pelas mídias sociais (Fonte: Ironpaper);
  • Trabalhar com um blog da sua empresa gera 13 vezes mais chances de obter ROI positivo (Fonte:Socialemedia).

Como funciona o marketing digital?

como funciona o marketing digital
Como funciona o marketing digital?

A dúvida de como funciona o marketing digital é comum a muitas pessoas e empresários que estão iniciando no meio e isso é normal de início e com o tempo você começa a compreender os detalhes que irão fazer total diferença na sua estratégia.

A internet é um meio muito dinâmico: pegue como exemplo as redes sociais, os virais e a forma como as pessoas interagem. A sua empresa cria uma ação específica e tem o feedback dos seus consumidores em tempo real, sendo um termômetro para medir como será a aceitação de determinado conteúdo ou campanha.

Aproveitando que falei sobre medir, fazer a mensuração dos resultados das estratégias de marketing digital adotadas nos meios digitais é muito mais fácil e precisa. Podemos ajustar a estratégia em tempo real de acordo com os resultados. Por exemplo, você percebeu que os resultados não estão atendendo suas expectativas, basta mudar a estratégia sem grandes gastos!

Por exemplo, graças ao marketing digital foi possível fazer um levantamento preciso sobre os resultados das ações de inbound marketing (esse artigo é inbound marketing) realizadas aqui na JustSell. Confira o aumento dos resultados gerados após o início do trabalho aqui:

Outra das facilidades proporcionadas pelo marketing digital é a facilidade para calcular o retorno sobre investimento (ROI). Assim como mensurar os resultados dos ajustes mencionados acima, você pode calcular também o retorno de cada uma das ações que está executando e direcionar seu orçamento para as mais efetivas.

Para que serve o Marketing Digital?

para que serve o marketing digital
Para que serve o marketing digital?

Se depois de chegar até aqui, você ainda não entendeu para que serve o marketing digital, vou explicar detalhadamente como ele irá ajudar a sua empresa.

O marketing digital pode ajudar empresas de qualquer porte (microempresas, pequeno, médio ou grande porte) a conquistarem mais oportunidades de negócio. Independentemente do quão nichado seja o seu negócio, os seus clientes estão na internet diariamente pesquisando sobre a sua solução e navegando nas redes sociais, você só precisa saber como chegar até eles.

Outra vantagem do marketing digital é que ele é acessível a empresas de qualquer porte, coisa que não é em estratégias do marketing convencional, como TV. Hoje, felizmente atingir as pessoas certas está disponível para todos, independentemente da verba disponível.

Além de todos esses benefícios, o marketing digital abre várias portas e permite que sua empresa consiga:

  • Entender melhor seu público;
  • Conquistar mais clientes;
  • Receber feedbacks;
  • Melhorar o relacionamento com os clientes;
  • Fidelizar os consumidores;
  • Educar o mercado;
  • Aumentar o conhecimento de marca da empresa;
  • gerar leads;
  • Gerar oportunidades de venda;
  • Reforçar os diferenciais competitivos;
  • Aumentar a rentabilidade da empresa.

Qual a Importância do Marketing Digital?

qual a importância do marketing digital
Qual a importância do marketing digital?

Além de toda a visibilidade para a sua empresa, outros fatores mostram a importância de implementar o marketing digital na sua empresa.

Milhares de empresas em todo o Brasil já entenderam a importância do marketing digital e de manter presença no meio online. Mas ainda temos milhões de empresas que sequer sabem o que é isso e todos os benefícios que podem trazer para os seus negócios.

A crise também ajudou a acelerar ainda mais os processos de transformação digital dos negócios. De acordo com uma pesquisa, 85,6% das empresas apontam que o marketing de conteúdo, um dos pilares do marketing digital (que irei abordar aqui), seria fundamental na retomada dos negócios.

Nessa mesma pesquisa, 70,9% das empresas disseram que precisavam melhorar seus processos de marketing e vendas e alinhar as estratégias. Combinando esses dois dados, é possível perceber que o marketing digital é o caminho que muitas empresas tomarão daqui para frente. Esse é o seu caso?

Analisando todo esse cenário, é importante falar sobre esse assunto e mostrar como o marketing digital vai contribuir no desenvolvimento do seu negócio e entendemos que dúvidas vão surgir durante o caminho e nós estamos aqui para ajudar no que precisar.

Selecionei aqui 6 pontos principais que provam o valor e a importância do marketing digital para as empresas e o porque você não deve mais perder tempo, mas sim entrar de cabeça nisso:

Garantir uma presença forte na internet com marketing digital

Seus clientes estão na internet, independentemente do seu nicho.

Quando você tem um problema ou uma dúvida, o que você faz? Provavelmente vai até o Google, e saiba que você não está sozinho.

O Google é o maior buscador online do mundo. Um bom investimento em marketing digital pode contribuir para que sua empresa apareça nos resultados das buscas e seja encontrada pelos seus clientes, reduzindo em muito o custo de aquisição de clientes.

Não só quando alguém procura pelo seu produto ou serviço, mas também quando alguém procura pela sua própria empresa. Alguma vez você já se sentiu frustrado ao procurar por uma empresa no Google ou no Facebook e não encontrar? Pois é, os seus clientes também ficam quando não te encontram!

Ter uma presença digital hoje em dia é fundamental. Claro que a presença digital vai muito além de mecanismos de busca e redes sociais. Um site com domínio próprio é o mínimo que sua empresa precisa ter.

Construir uma audiência qualificada com marketing digital

Como você se relaciona hoje com o seu potencial consumidor? Você sabe quem são os seus clientes? Os hábitos de consumo deles? Os comportamentos na internet? As suas profissões?

Outro grande benefício que mostra a importância do marketing digital para a sua empresa é a possibilidade de construir uma audiência que realmente tem desejo no seu produto ou serviço e se relacionar com ela até fidelizá-la.

O marketing digital possibilita que você atraia as pessoas que realmente estão interessadas e possuem relação com o seu produto, serviço ou solução.

Além disso, você pode organizar esses contatos, por exemplo através de e-mails cadastrados, assinantes de uma newsletter ou até mesmo seguidores das redes sociais. Com o tempo, essa audiência se tornará um forte ativo na sua empresa crescer e vender mais.

Falar com o público certo na hora certa com o marketing digital

Outro ponto que demonstra a importância do marketing digital é que além de construir a audiência certa para sua empresa, você também consegue se comunicar com ela na hora certa.

Ao contrário do marketing offline, em que muitas vezes é impossível precisar para qual audiência você está falando, no marketing digital você tem todo o controle de segmentação do seu público.

É possível criar mais de um público e segmentar a comunicação para cada tipo de audiência. Com todas as ferramentas disponíveis no mercado e a possibilidade de cruzamento de dados, é muito mais fácil monitorar as atividades e os perfis dos seus usuários.

Ainda é possível direcionar anúncios de acordo com cada um desses perfis e personalizar a linguagem de acordo com as principais dores de cada um e gerar ainda mais valor.

Por exemplo, se você segmentou suas ações para mães de recém nascidos (sim, é possível segmentar dessa forma), isso possibilita que você faça conteúdos e campanhas que respondam às dúvidas e dores específicas desse segmento. Com isso, o seu público se identificará muito mais com suas ações, e assim os resultados tendem a ser muito melhores e o seu ROI também.

Sabe aquelas campanhas de email chatas, que você recebe e que não tem nada a ver com o que você precisa? Ou aquele panfleto que você recebeu na caixa de correio e que oferece um produto que você já comprou? Você consegue praticamente eliminar isso ao utilizar as estratégias de marketing digital de forma correta.

Esses erros que citei acima costumam custar caro para uma empresa, e com o Marketing Digital e a nossa ajuda, você pode evitá-los.

Sair na frente da concorrência

Como já falei anteriormente, muitas empresas só estão despertando agora para a importância do marketing digital. Isso mostra que caso você inicie hoje, você ainda tem um forte diferencial com relação a uma boa parte de seus concorrentes.

Você consegue se diferenciar de seus concorrentes com a criação de bons conteúdos, que auxiliem o seu cliente na identificação e solução dos seus problemas, por exemplo. Imagine que você está buscando por uma solução que ainda não possui referências e encontrar alguém falando sobre esse assunto? É o que você fará com o seu cliente!

Vamos a uma pergunta, em qual empresa você confiaria mais para contratar: uma empresa que possui um bom site, uma boa fanpage e um blog com conteúdos gratuitos e de valor ou em uma empresa que não tem nada disso?

Investir pouco para começar com o marketing digital

Investir pouco não significa que o marketing digital é gratuito. Esqueça essa ilusão, caso teve em algum dia. No entanto, com as ferramentas disponíveis atualmente, com o alto poder de segmentação e com as mais variadas estratégias de otimização de sites para mecanismos de busca, investir em marketing digital tornou-se muito mais barato do que investir na mídia tradicional, como a TV.

Com o passar do tempo, investir no marketing offline ficou caro. Anunciar em rádio, TV, jornais ou em outdoors custa caro. É um investimento alto que a maioria das empresas não consegue dar conta.

Já no marketing digital, embora tenha um mínimo de investimento, ele é muito mais barato e preciso que o marketing offline. Não é à toa que as estratégias de marketing online ocupam também grande parte das estratégias e do orçamento de grandes empresas.

Analisar resultados com precisão investindo em marketing digital

Como já falei anteriormente, o marketing digital permite que você determine com muito mais precisão quem é seu público e quais são seus gostos e preferências. Da mesma forma, é possível acompanhar com a mesma precisão os resultados de qualquer uma de suas ações de marketing digital.

Todas as ferramentas de marketing digital te fornecem em tempo real os resultados gerados por cada campanha e cada anúncio. Você consegue saber quantas pessoas visualizaram, clicaram, se cadastraram ou até mesmo compraram. Tudo em tempo real.

Nesse aspecto, ferramentas de web analytics ajudam muito na hora de mensurar os mínimos detalhes dos resultados das estratégias de Marketing Digital.

Quais as Vantagens do Marketing Digital

qual a vantagem do marketing digital
Qual a vantagem do marketing digital?

Você já deve ter percebido que tudo à nossa volta tem influência da internet e dos meios digitais. Você pesquisa no Google, conversa com pessoas pelo WhatsApp, utiliza as redes sociais. E isso não é diferente na sua empresa, por isso, no seu projeto de expansão é imprescindível que você tenha o marketing digital como prioridade.

Caso ainda não tenha certeza disso, separei aqui algumas das principais vantagens:

Mais comunicação e interatividade

A primeira vantagem para o seu negócio com o uso do marketing digital é a melhoria da comunicação e os novos formatos de interação com o seu público. Os canais digitais, principalmente as redes sociais, são muito utilizadas como ferramentas de contato entre clientes e empresas.

A maioria dos clientes preferem interagir com empresas através de WhatsApp, Facebook ou Instagram ao invés do tradicional telefone.

Nas plataformas digitais os consumidores aproveitam a facilidade e proximidade para tirar dúvidas a respeito de produtos e serviços, dar feedbacks e falar sobre expectativas e dicas para que você possa se destacar no mercado.

Quem melhor que o seu próprio cliente para dizer o que ele quer e precisa da sua empresa? Aproveite esses meios para aprimorar processos, engajar clientes, e principalmente fidelizar o seu público.

Mais competitividade

O marketing digital também tornou o mercado muito mais competitivo. Quando a sua empresa está online, ela consegue estreitar o relacionamento com os clientes, monitorar a concorrência e reforçar os seus diferenciais competitivos.

Veja isso como algo positivo, pois todo o mercado evolui com uma maior competição e a sua empresa conquista mais oportunidades para se destacar de seus concorrentes, principalmente os que não estão no ambiente digital.

Melhor custo-benefício com marketing digital

Como já comentei anteriormente, ao contrário das estratégias tradicionais e offline, o marketing digital é muito mais democrático. Por exemplo, você consegue anunciar no Facebook com US $1,00 por dia apenas, o que acaba sendo um dos principais benefícios, principalmente para as pequenas e médias empresas que não conseguiriam investir nas mídias tradicionais como TV, por exemplo.

Por trabalhar com valores mais acessíveis, as campanhas tendem a ser muito mais segmentadas, permitindo que você consiga atingir aquele público que realmente interessa para o seu negócio.

Maior alcance global com o marketing digital

Com o marketing digital e a internet, você também consegue ter um alcance maior, inclusive global. Por exemplo, se a sua empresa trabalha com uma solução de software, pode ser interessante trabalhar com um alcance nacional.

Com as ferramentas do marketing digital, você consegue alcançar pessoas de todo o país ou do mundo de forma mais precisa, simples, prática e segmentada, se comparado às mídias tradicionais.

Análise e mensuração em dados concretos

Nesse mesmo artigo irei falar de forma mais aprofundada sobre esse tema, que é um dos benefícios mais fortes do marketing digital.

Quando olhamos para o marketing tradicional, é muito mais complicado o processo de análise e mensuração: como mensurar os clientes que chegaram até você através de revistas ou da TV? Ou através dos outdoors e panfletagem?

Com o marketing digital, você consegue saber exatamente de onde cada cliente ou contato veio, qual foi o caminho que ele tomou até chegar até você. A partir disso, você consegue identificar quais estratégias estão sendo mais promissoras e definir remanejamento de investimentos, caso necessário.

Mais oportunidades

Com estratégias focadas, melhores opções de segmentação e direcionamento, você consegue aumentar o número de oportunidades de vendas do seu negócio, concorda? Isso acontece porque com todas essas ferramentas disponíveis, é possível educar o mercado e guiar o seu público-alvo até o momento da compra através de um funil de vendas bem desenhado.

No marketing digital, você consegue e deve ajudar o seu consumidor a passar por cada uma das etapas do processo de compra de forma mais intuitiva, simples e rápida.

Quando você trabalha o Marketing Digital, pode ajudar o consumidor a passar pela etapa do processo de compra de forma mais intuitiva e simples.

Atrai o público certo com o marketing digital

Parece óbvio depois de tudo que você leu até aqui, mas a segmentação das estratégias de marketing digital é uma das principais vantagens da sua empresa investir em marketing digital. Diferente do marketing tradicional, no ambiente online é possível segmentar cada vez mais e focar em distribuir os seus anúncios apenas para as pessoas que realmente possuem potencial de virar clientes da sua empresa.

Quanto mais focada for a sua estratégia e mais próximo você chegar do público certo, maiores são as chances de conversão e consequentemente maior será o seu Retorno do Investimento.

Permite acesso ao feedback do consumidor

Com o surgimento das redes sociais, empresas e clientes conseguem se comunicar de forma muito mais rápida e transparente. Os usuários usam essas ferramentas para se comunicar de forma mais prática e direta com as empresas que compraram ou que estão interessadas em comprar.

É imprescindível que sua empresa tenha presença e saiba usar as redes sociais estrategicamente, conseguindo se comunicar de forma prática e direta com seus clientes ou pessoas interessadas nos seus produtos e serviços.

Os feedbacks dos consumidores são importantíssimos para o seu crescimento. Use-os com sabedoria.

Como fazer marketing digital?

Como você percebeu até agora, existem um grande número de possibilidades de aplicações do marketing digital, mas temos aquelas estratégias/técnicas que se destacam no mercado, normalmente por serem as mais usadas e as que trazem os resultados mais positivos. São elas: 

  • Marketing de Conteúdo;
  • Email Marketing;
  • Redes Sociais;
  • Marketing de Busca – SEM;
  • Native ADS;
  • Otimização de Conversão – CRO.

Vou explicar aqui detalhadamente o que é cada uma delas e como elas funcionam, pra que você consiga definir qual ou quais são as mais interessantes pro seu negócio.

Marketing de Conteúdo ou Inbound Marketing

inbound marketing
Inbound Marketing

Marketing de conteúdo, também conhecido como inbound marketing, é todo conteúdo feito para atrair, educar, informar ou entreter um futuro cliente.

A ideia do inbound marketing no marketing digital consiste em informar as pessoas para fazer com que futuramente elas não só conheçam a sua marca, mas tenham ela como referência, além de claro, fazer com que elas se tornem clientes da sua empresa. Esse artigo é um exemplo claro de uma estratégia de inbound marketing.

Mas, você tem que ter em mente que esse conteúdo não pode ser qualquer conteúdo: ele deve falar sobre alguma questão relacionada ao seu mercado e sobre possíveis problemas ou dúvidas do seu público-alvo.

Mas afinal, por que o marketing de conteúdo é algo tão importante para o marketing digital e para a estratégia da sua empresa?

Como já falei anteriormente, hoje em dia o processo de compra está cada vez mais na mão do consumidor. A informação sobre produtos e serviços deixou de ser privilégio para poucos e hoje está acessível a todo mundo graças à internet.

Pensa comigo aqui: quando foi que você comprou alguma coisa sem pesquisar pelo menos uma vez na internet sobre o produto? Provavelmente faz um bom tempo!

Por esse motivo, é importantíssimo que a sua empresa invista em marketing de conteúdo: para que os seus consumidores te encontrem quando procurarem as soluções que você oferece.

Você tem que ter claro na sua cabeça que as pessoas não procuram apenas informações sobre produtos ou serviços. Elas querem antes de tudo, resolver algum problema: o seu produto ou serviço é só a etapa final desse processo todo.

Por esse motivo, não basta apenas produzir conteúdo sobre a sua empresa ou o seu produto: você precisa criar valor para a sua audiência e responder todas as dúvidas e dores que eles possuem antes mesmo que saibam que seu produto ou serviço é a solução que eles precisam.

Quer um exemplo prático disso? Vamos lá:

Vamos supor que você comercializa um software de gestão de estoque para pequenos varejistas. Em vez de escrever apenas sobre a sua plataforma e as vantagens dela, pense em como o consumidor iria pesquisar em etapas anteriores ao momento da compra da sua solução.

O que ele precisa saber antes de entender que o seu software de controle de estoque é a melhor solução para os problemas dele?

Você pode criar conteúdos com várias dicas sobre como organizar o estoque da empresa, como calcular o estoque, os principais problemas de uma má gestão de estoque ou quais as soluções que podem ajudar ele a organizar o estoque da empresa.

Dessa forma, quando seu público-alvo procurar esses assuntos na internet, é muito mais provável que ache o seu conteúdo, e se o seu material gerar valor para ele, as chances de virar seu cliente são muito maiores.

Além disso, se ele já conhecer a solução mas estiver com dúvidas entre o seu produto ou da concorrência, ter um bom conteúdo pode ser o diferencial para que o seu potencial cliente escolha você.

Mas, o que significa esse tal de “produzir conteúdo”? Quais formatos você pode utilizar? Existem muitas formas de divulgar o conteúdo que você produz, mas as mais utilizadas e eficientes são:

Blog do Site

O blog é a forma mais comum e mais fácil de se trabalhar para a atração de clientes na internet. Com bons conteúdos e uma boa otimização em SEO (vou falar mais para a frente), o blog é a melhor maneira de você conseguir tráfego para o site e consequentemente mais clientes para a sua empresa.

Em boa parte das vezes, o blog é a porta de entrada de futuros clientes. Por esse motivo, é importante que o blog da sua empresa seja relevante e conquiste a atenção do seu público-alvo e futuros clientes. Só assim ele se tornará um fã, um lead e futuramente um cliente fiel.

É fundamental que você se atente aos seguintes pontos para conseguir montar um blog de sucesso: 

  • Planeje muito bem os temas: não basta você produzir conteúdo sobre temas aleatórios que não possuem nenhuma relação com o seu negócio. É importante que os temas definidos possuam objetivos e principalmente gerem valor para a sua audiência com relação aos seus produtos ou serviços.
  • Mantenha a frequência de postagens: é importante manter um ritmo de produção de conteúdo bem definido e postar pelo menos uma vez por semana, de preferência nos mesmos dias e horários, para que seu público comece a esperar por suas postagens e o robô de busca do Google comece a entender que você possui uma frequência;
  • Otimize o seu texto para o Google: siga as boas práticas de SEO, como por exemplo, definir as palavras-chave mais relevantes para o seu público-alvo nos seus conteúdos;
  • Diversifique o tipo de comunicação: A forma mais comum de conteúdo de blogs é o texto, mas nada impede você de mesclar com vídeos, infográficos, podcasts, entre outros formatos de conteúdo;
  • Use CTA’s no seu blog: Uma das chaves para obter resultado numa estratégia de marketing de conteúdo é incluir dentro do seu conteúdo algumas chamadas, para que o seu potencial cliente se cadastre ou baixe algum material de valor;
  • Otimize para dispositivos móveis: Hoje a maioria das buscas são feitas através de celulares, dessa forma, é imprescindível que o seu site seja responsivo e se adapte a qualquer tipo de dispositivo para facilitar a leitura.

Vídeos

Os vídeos são fortes aliados na sua estratégia de marketing digital e marketing de conteúdo, por serem conteúdos audiovisuais excelentes para atrair, converter e reter clientes.

As possibilidades são várias: pode ser usado em conjunto com o blog (transformar os posts em vídeos), apresentar a empresa ou produto e ensinar o seu mercado de atuação.

Uma boa estratégia de vídeos serve também para melhorar o seu SEO, fazer seu público-alvo converter mais, e é claro, vender mais e melhor.

Os vídeos tornam determinado conteúdo mais fácil de se entender. Por exemplo, quando você procura algo na internet, o que prefere: um conteúdo em texto ou em vídeo?

Muitas pessoas quando pesquisam algo no Google, clicam logo nos vídeos para aprender mais rapidamente. E não é em vão: uma boa estratégia em vídeo pode aumentar a compreensão do público sobre o que você oferece em 74%, de acordo com a Video Brewery.

Isso quer dizer que quando você dá ao seu público a oportunidade de ver na prática o funcionamento, os benefícios e os detalhes do seu produto ou serviço, consegue ajudá-lo a decidir se a compra deve ser feita ou não e influenciar a sua decisão.

Os vídeos também ajudam a melhorar o seu ranqueamento no Google. Se engana quem pensa que só os textos fazem isso. E é válido tanto para o YouTube, como também para o seu blog, já que um vídeo contribui para melhorar a experiência do usuário em seu site, algo que o Google leva muito em consideração.

Além disso, se você fizer uma busca dentro do próprio Google vai perceber que alguns resultados já mostram vídeos conteúdos em vídeo como sugestão. Ou seja, é uma boa oportunidade de gerar tráfego qualificado para sua empresa.

Uma boa estratégia de vídeos faz também com que os usuários percebam a sua presença nas redes, aumentando o alcance das suas postagens mais do que outro tipo de material, de acordo com pesquisas da Socialbakers.

Por mais que boas descrições e fotos sejam ótimas ferramentas para mostrar um produto ou serviço, o vídeo tem uma capacidade de dar vida ao seu produto na internet. Fica muito mais fácil para um cliente em potencial ter uma ideia real do que vai comprar, consequentemente aumentando a sua conversão.

De acordo com pesquisas, em média 12% do público que vê um anúncio em formato audiovisual acaba comprando o que lhe foi apresentado.

Você acha que ler no celular pode ser cansativo? O mesmo não acontece com os vídeos. O formato sofre pouca ou nenhuma alteração quando visualizado em outros dispositivos que não são o computador.

Levando em consideração que o Brasil é um país que já tem mais de 1 smartphone por habitante, investir na estratégia faz todo o sentido se a ideia é alcançar mais pessoas e vender mais.

Materiais Ricos

Materiais ricos são conteúdos que ganham cada vez mais espaço nas estratégias de marketing digital e inbound marketing para gerar leads e atrair novos clientes. Existem diversos tipos de materiais que podem ser utilizados, de acordo com os objetivos daquele momento e daquela estratégia.

Os materiais ricos são conteúdos mais profundos sobre um tema de interesse do seu potencial cliente. Com eles, o seu target perceberá autoridade na marca que produz e que a empresa realmente entende do assunto que está falando, resultando num considerável aumento de vendas.

Eu separei aqui pra você os 5 tipos de materiais ricos para gerar mais valor nos seus potenciais clientes. Confira agora:

Guias

Os guias são materiais que possuem o objetivo de ensinar o seu potencial cliente a fazer algo, como utilizar um produto ou desenvolver uma atividade que esteja relacionada com o seu produto ou serviço. É um tipo de conteúdo no marketing digital e de conteúdo que serve para educar e atrair público para a sua empresa.

Ao produzir um guia, você pode escolher diversos formatos, podendo ser em texto, áudio, vídeo, imagem ilustrativa, entre outros.

E-books

Os e-books são livros digitais e o formado de material rico mais utilizado. Eles podem ser lidos em computadores, smartphones e tablets e servem para tratar de assuntos de maneira mais aprofundada e densa do que os posts de blog, por exemplo.

Geralmente esse tipo de material é oferecido para captar os dados de uma pessoa, por exemplo um e-mail, e dar início a um fluxo de nutrição de conteúdos com foco em transformar essa pessoa em cliente.

O e-book é oferecido em uma página específica para ele, com um formulário que o usuário preenche com os seus dados e o arquivo é enviado por e-mail.

Infográficos

Já ouviu falar que uma imagem vale mais do que mil palavras? Isso explica o porquê de um infográfico ter tanto valor no marketing digital e de conteúdo. Afinal, ele reúne imagens e texto, com um design lúdico e cativante, que desperta interesse no seu público-alvo.

Os infográficos são ótimos para mostrar dados e números, assim como resultados de pesquisas.

Eles também são ótimos materiais por serem muito fáceis de serem compartilhados pelos usuários nas redes sociais, gerando mais engajamento.

Webinars

Os webinários são seminários ou palestras online, realizadas por meio de uma plataforma de streaming de vídeos.

Os encontros são ao vivo e contam com a participação do público, que interage e pode enviar perguntas e comentários para os palestrantes.

É recomendado fazer webinários de assuntos que são de interesse do seu público e repassar conteúdo de alto valor e curiosidades sobre o tema.

Normalmente depois que o evento se encerra, o vídeo fica gravago e é repassado para que os participantes revejam e quem não pode assistir o ao vivo.

Quiz

Os quizzes são questionários interativos de pergunta e resposta, onde os usuários conseguem testar os seus conhecimentos sobre determinado tema.

Esse formato é interessante por gerar um forte engajamento com o seu público, já que as pessoas costumam participar ativamente do processo, respondendo às perguntas.

Principais ferramentas para Marketing digital de Conteúdo

Para alcançar resultados realmente satisfatórios na sua estratégia de marketing digital e de conteúdo é fundamental utilizar as melhores ferramentas para auxiliá-lo. Essa é uma ótima forma de simplificar processos e atingir o seu público de maneira mais certeira.

Separei aqui uma lista com algumas das principais e melhores ferramentas para uma boa estratégia de marketing de conteúdo, que você pode aplicar na sua empresa:

BuzzSumo

O BuzzSumo é uma excelente ferramenta para te ajudar a economizar tempo ao criar novas ideias de conteúdo para a sua estratégia de marketing digital, principalmente se você está começando agora.

Nela, você pode inserir praticamente qualquer tópico ou palavra-chave e tem acesso ao conteúdo mais popular criado nesse tópico no ano passado ou qualquer período de tempo definido por você.

Com isso, é possível entender como os seus concorrentes estão competindo uns com os outros e como você pode adquirir uma determinada posição no mercado com sua própria marca.

Além disso tudo, o BuzzSumo ajuda a identificar em quais canais você deve se concentrar para obter mais sucesso na criação de um público e no aumento de sua receita.

AnswerThePublic

O AnswerThePublic é uma ferramenta sensacional e uma fonte gratuita para ajudar a descobrir quais perguntas as pessoas querem respostas.

Trata-se de um recurso muito simples que pode auxiliar qualquer campanha de marketing de conteúdo. A ferramenta é perfeita para gerar ideias de conteúdo e encontrar palavras-chave de cauda longa, ganhando de forma mais fácil posições nos resultados de pesquisa do Google.

Canva

O Canva é uma ferramenta que torna fácil para quem não é designer a criação de artes incríveis para seus sites, blogs e perfis de mídia social.

Nele você pode montar facilmente as suas artes a partir dos modelos disponibilizados, personalizando tudo com a cara da sua empresa.

Ahrefs

O ahrefs é uma ferramenta de SEO que serve para a pesquisa de palavras-chave, análise de concorrentes, auditoria de site, avaliação de desempenho de conteúdos e muito mais.

Trata-se de um ótimo auxiliar para gerar novas ideias de conteúdos e obter o máximo de compartilhamentos e links possíveis.

SEMRush

O SEMRush é uma ferramenta similar ao Ahrefs, mas mais focada em conteúdo, com o diferencial de possuir um criador de relatórios personalizados, integrando com ferramentas como Google Analytics e outros.

WordPress

O WordPress é um sistema para gerenciamento de conteúdo que é extremamente útil e adaptável.

Você pode usar o WordPress para criar, publicar, promover e medir seus esforços de marketing de conteúdo.

Além disso, ele possui uma biblioteca de plugins para suprir todas as suas necessidades no momento de publicar seus conteúdos.

E-mail Marketing

e-mail marketing
E-mail Marketing

O e-mail marketing é uma das ferramentas de marketing digital e consiste no envio direto de uma mensagem comercial a um determinado grupo de pessoas através de e-mail.

Por definição padrão de mercado, todo e-mail enviado a um potencial ou atual cliente com o objetivo de vender algo é considerado e-mail marketing.

Geralmente o conteúdo do e-mail marketing contém promoções ou conteúdos, com o objetivo de vender, construir confiança ou gerar branding para uma marca.

O disparo pode ser feito para listas compradas (considerado spam e pouco indicada) ou para listas construídas, de clientes ou de potenciais clientes.

Resumidamente, o termo é utilizado para categorizar todo envio de mensagem com o objetivo de aumentar o relacionamento de uma empresa com seus atuais, antigos ou futuros clientes, para encorajar a realizar negócios, adquirindo novos clientes ou convencendo os atuais a comprar determinado produto ou serviço.

O e-mail marketing, em comparação a outras formas de marketing digital é considerado barato, além de ser um caminho para estabelecer uma rápida comunicação da empresa com o seu público.

Muitas vezes, esse canal é visto pelos destinatários como invasivo e irritante, especialmente para novos ou potenciais clientes, sendo muitas vezes apelativo.

Em termos visuais, há indicações de que o uso de gráficos e imagens são relevantes à mensagem a qual está tentando ser enviada, porém, para estabelecer relações próximas em e-mails iniciais não é indicado, por não estabelecer empatia, sendo interessante gerar pessoalidade nesses casos.

Em termos de linguagem, o estilo é o maior fator determinante para definir o quão cativante será a mensagem enviada.

Ao usar tons mais casuais, uma comunicação gentil gera melhores emoções que um formato mais formal de e-mail.

Por combinações, é sugerido o não uso de gráficos e imagens ao longo da linguagem casual.

Além destes fatores, a possibilidade de mensuração de métricas de e-mail é o que traz relevância ao canal, assim como outros meios do marketing digital.

É possível rapidamente iniciar a comunicação e já entender se está sendo aplicada de forma correta, analisando a abertura, cliques e conversões.

O e-mail marketing pode ser aplicado principalmente nas seguintes formas dentro do marketing digital:

Transacionais ou Automatizados

Os e-mails transacionais são enviados normalmente de acordo com uma ação de um cliente ou potencial cliente com a empresa.

Para ser qualificado como e-mail transacional ou automatizado, o propósito dessas comunicações deve ser em facilitar, completar, educar ou ofertar algo que o lead ou cliente tenha aceitado receber.

Resumidamente, o e-mail transacional é uma forma mais assertiva e a mais indicada para se trabalhar com e-mail marketing.

E-mails Diretos

Os e-mails diretos, dentro do marketing digital, são os envios somente para comunicar uma oferta ou promoção, por exemplo um lançamento de produto ou um catálogo de produtos.

Cold Mail

O cold mail é uma estratégia de marketing digital mais utilizada no B2B (negócios entre empresas). 

Normalmente ele é enviado sem que a pessoa que o recebe tenha solicitado ou permitido esse contato.

Normalmente ele é usado para apresentar um produto ou serviço a pessoas que possas se interessar por ele, mesmo não tendo demonstrado isso de forma direta.

Nesse modelo, as empresas olham para o seu perfil ideal de cliente e identificam pessoas com as mesmas características necessárias para usar a sua solução plenamente.

Mobile e-mail marketing

Com o crescimento do uso de tablets e smartphones, o e-mail marketing hoje desenvolve um grande volume de tráfego através desses dispositivos.

O mobile e-mail nada mais é do que um e-mail adaptado para uma fácil leitura nesses dispositivos, melhorando a interação do usuário.

Como escolher uma boa ferramenta de e-mail marketing

Para construir uma estratégia efetiva de e-mail marketing no seu marketing digital, você precisa de uma boa ferramenta, que deve conter diversas funcionalidades, entre elas:

  • Mensuração: capacidade em analisar os números de suas campanhas para identificar quais foram as mais efetivas;
  • Medidas anti-spam: se a ferramenta possui sistemas de autenticação (DKIM, por exemplo). Com a autenticação correta, as chances de seu e-mail cair em caixas de spam é menor, o que garante maior entregabilidade e consequentemente melhores resultados do disparo;
  • Usabilidade: suas campanhas precisam ser criadas facilmente na ferramenta, de forma intuitiva, para que otimize seu tempo e aumente a qualidade dos seus emails, o que vai gerar como consequência maiores resultados;
  • Automação: a ferramenta deve dispor formas de automatizar seus emails, para que possa escalar seu processo de relacionamento e não tenha a necessidade de um grande grupo de pessoas para gerenciar esse processo;
  • Segmentação: deve haver a possibilidade de tratar as informações dos seus Leads/clientes (em quais emails eles clicam?). Desse modo é possível criar campanhas segmentadas e com comunicação assertiva, direcionada para cada perfil ou fase de compra do cliente;
  • Com essas funcionalidades, é possível ter uma gestão ativa de sua base de contatos e de seus e-mails, podendo otimizar o processo de Email marketing ao longo do tempo e melhorar o retorno do investimento.

Em média, o retorno sobre investimento (ROI), em Email marketing é um dos maiores dentro do marketing digital, passando de R$ 38,00 para cada R$ 1,00 investido.

Por isso, é importantíssimo utilizar uma boa ferramenta para a execução desse trabalho.

Através dela, você poderá implementar, otimizar, analisar e operar este canal, que é um relacionamento direto com seus leads e clientes.

Através de personalização e segmentação, é possível comunicar-se diferentemente com cada pessoa e escalar esse processo (automatizar), podendo personalizar os e-mails com nome, empresa, cidade e todos os dados que você possui dela.

Aqui na JustSell, por exemplo, usamos uma ferramenta chamada Mautic, a mesma que implementamos em nossos clientes para a gestão desse canal. Ela é uma plataforma aberta, o que possibilita a adaptação de acordo com o processo de cada empresa e conta com todas essas funcionalidades que citei logo acima.

Como aumentar a entregabilidade do seu e-mail marketing

Muitos acreditam que “entregar” um email significa colocar a mensagem no topo da caixa de entrada do contato e que pra isso basta redigir um e-mail qualquer e enviar.

Porém a entrega no Email Marketing é algo bem mais amplo.

De forma resumida, quando enviamos um email marketing, ele sai de nosso servidor de envio e vai até o servidor de email do nosso contato.

Ao chegar nesse servidor, há uma série de validações feitas e muitos dos emails que são de fato Spams param neste momento (não confundir com a caixa de Spam que vemos no Gmail, pois nesses casos o e-mail nem para esta caixa vai).

Para ajudar que o seu e-mail tenha uma maior entregabilidade, separei aqui algumas dicas:

Não faça spam

Ao fazer spam, você derruba a reputação do seu IP. De forma bem simples, toda campanha de email é enviada através de um servidor. Cada servidor possui um IP próprio, um endereço que identifica esse servidor na rede.

Todo IP também possui uma reputação, uma nota dada ao IP de acordo com seu histórico de envio de e-mail. A lógica é simples: quanto maior a reputação, melhor a entregabilidade.

E se você envia spam, a sua reputação despenca e consequentemente a entregabilidade também.

Seu servidor deve ser configurado corretamente

Essa é uma parte bem técnica do e-mail marketing e se você não entende sobre o assunto, vale contratar um especialista (fale com a JustSell).

  • Todas as autenticações de e-mail devem estar muito bem configuradas, como:
  • SPF (Sender Policy Framework)
  • DKIM (DomainKeys Identified Mail)
  • DMARC (Domain-based Message Authentication, Reporting and Conformance)
HTML no e-mail

Outro ponto que conta muito na entregabilidade é a qualidade do código HTML do email. Um código mal formatado tem muito mais propensão de cair no Spam do que um código bem feito seguindo boas práticas.

Redes Sociais

Redes Sociais
Redes Sociais

Com a entrada das redes sociais a partir dos anos 2000, principalmente com a chegada do Orkut, elas se popularizaram muito em todo o mundo como um novo formato de socializar online.

Com o passar do tempo, as mídias sociais se transformaram em um espaço muito interessante para quem procura novos canais para atrair clientes com o marketing digital.

Atualmente existem diversas vantagens que estimulam cada vez mais as empresas estarem presentes nas redes sociais. A primeira delas é o alto número de usuários presentes.

Somente no Facebook são quase 3 bilhões de usuários e a possibilidade de você encontrar os seus clientes dentro desse mundo é gigantesca.

Esse grande volume de usuários tem tornado as redes sociais um importante canal de marketing digital e de comunicação entre as empresas e os seus clientes.

Além disso, é um canal que permite uma grande promoção e pode ser usado para geração de leads, venda de produtos e distribuição de conteúdo, levando sua marca a muitos novos consumidores.

Para elaborar uma boa estratégia de marketing digital com o uso das mídias sociais, o primeiro passo a ser realizado é definir quem é o seu público. A definição dele é importante para que você consiga realizar o direcionamento de suas campanhas e obter o melhor retorno do investimento possível.

Além disso, é importante identificar quais são as redes sociais que o seu público está presente. Por exemplo, se o seu potencial cliente é o CEO de uma grande empresa, provavelmente será muito mais fácil de encontrar ele no LinkedIn do que no Facebook.

Depois de definir quais são as redes sociais ideais para a sua empresa e qual o seu público, existem algumas formas de utilizar as redes sociais na sua estratégia de marketing digital.

Divulgar conteúdos de qualidade, produzidos através da sua estratégia de inbound marketing é uma ótima estratégia para atrair novos visitantes para o seu site, já que as redes sociais permitem um fácil compartilhamento de conteúdo.

E através das postagens do seu blog, você consegue direcionar o tráfego das páginas de conteúdo para as suas landing pages e para ofertas específicas de serviços.

Uma dica importante é ficar de olho nas publicações e no volume que é realizado diariamente.

Manter um horário fixo é importante para que você possa mensurar os resultados mais tarde, além de manter uma boa frequência de postagens.

Outra forma de interagir com os usuários é utilizar uma abordagem mais informal nas redes sociais, além de divulgar materiais para download.

Tão importante quanto fazer as suas publicações, é acompanhar os resultados e analisar quais horários e padrões que estão ou não funcionando. Quase todas as redes sociais possuem ferramentas nativas para fazer essas análises.

Tão importante quanto fazer as publicações, é acompanhá-las e fazer análises para entender os horários e os métodos que estão ou não estão funcionando. O Facebook e o Twitter possuem ferramentas nativas para análise de estatísticas.

Como escolher as melhores redes sociais

Para escolher a rede certa para a sua empresa, é preciso entender como cada uma funciona, qual delas condensa a maior parte do público-alvo da marca e qual a linguagem usada em cada rede e de que maneira agir.

Conheça as características de cada uma das redes sociais mais utilizadas no Brasil e entenda qual é a mais indicada para os negócios, mas lembre-se de que o ideal é combinar duas ou mais redes sociais na sua estratégia de marketing digital.

Facebook

O Facebook conta hoje com cerca de 130 milhões de brasileiros e é a rede social mais utilizada no país. No mundo são quase 3 bilhões de usuários.

O sucesso se deve às facilidades de utilização e pelo fato da plataforma permitir diversos formatos de conteúdos, como textos, fotos, vídeos e gifs.

No marketing digital, ele oferece diversos benefícios para as empresas, como a criação de páginas e a possibilidade gigantesca de segmentação disponível.

É possível segmentar de acordo com idade, região, gênero, interesses, comportamentos, conexões, criar públicos personalizados de clientes ou de quem já visitou seu site e públicos para remarketing.

Essa rede social é indicada na estratégia de marketing digital de empresas que desejam atrair novos clientes e para quem quer manter os antigos clientes ativos. Também é uma excelente ferramenta para tirar dúvidas dos seus clientes e melhorar a sua relação com o público.

O Facebook é indicado tanto para quem deseja atrair novos clientes quanto para quem precisa manter clientes antigos. É, ainda, uma boa ferramenta para tirar dúvidas, ampliar e melhorar a relação com o público.

Instagram

O instagram já possui mais de 1 bilhão de usuários em todo o mundo e quase 100 milhões apenas no Brasil. Embora tenha sido criado para ser usado por pessoas, logo se tornou uma ótima rede para negócios e hoje já é possível criar perfis empresariais, com diversas ferramentas exclusivas.

A interação no instagram se dá por meio de fotos e vídeos curtos, tanto em publicações de feed, reels e nos stories.

Por ser uma rede social muito visual, ao criar suas campanhas, você deve ter um forte apelo visual. Vale investir em tratamento de imagens e na alta qualidade dos vídeos.

Você consegue criar campanhas dentro do próprio gerenciador de anúncios do Facebook.

Twitter

O Twitter é um microblog que permite postagens de até 280 caracteres com fotos, pequenos vídeos, gifs, links e enquetes.

Ao contrário do Facebook, no Twitter não há solicitação de amizade, as pessoas seguem umas às outras, mas é possível seguir um perfil sem ser seguido por ele.

Por ser uma plataforma de mensagens rápidas e com vida útil curta, o Twitter é indicado para empresas que produzem muito conteúdo para ser compartilhado e que possam alimentar o perfil várias vezes ao dia. Caso contrário, as postagens não atingirão um número considerável de seguidores.

É possível também criar anúncios dentro da plataforma e os resultados tendem a ser bons, mas um pouco mais caros que no Facebook e Instagram.

LinkedIn

O LinkedIn é uma rede social corporativa e é indicada para estratégias de marketing digital para o público B2B e para ampliar o networking profissional.

Nessa rede, os pergis funcionam como uma espécie de currículo, com informações sobre experiências profissionais e habilidades, e é possível também discutir assuntos relacionados a diversos temas, ler e publicar artigos e se tornar uma referência no mercado.

Pinterest

O Pinterest é uma rede social para postagem de fotos que traz o conceito de “mural de referências”. 

Nele você pode criar pastas para guardar suas inspirações e também pode fazer upload de imagens assim como colocar links para URLs externas, direcionando para o seu site.

Alguns dos temas mais populares são moda, maquiagem, casamento, gastronomia, arquitetura, faça você mesmo, gadgets, viagem e design. Seu público é majoritariamente feminino em todo o mundo.

Existe também a possibilidade de realizar anúncios e é uma plataforma pouco explorada pelas empresas.

YouTube

O YouTube é uma excelente ferramenta de marketing digital para todas as empresas. Possui bilhões de usuários ativos e mais de 500 milhões de vídeos visualizados diariamente.

Possui diversos formatos de anúncios e é pouco explorada pelas empresas em comparação a outras plataformas, o que garante um bom resultado pois existe baixa concorrência.

Os anúncios são criados através da plataforma do Google ADS e a segmentação é muito similar à rede de pesquisa do Google.

TikTok

O TikTok é uma rede social que vem batendo recordes de downloads em todo o mundo e é uma excelente ferramenta de marketing digital para a sua empresa.

O aplicativo já superou o Instagram nos Estados Unidos em número de downloads e vem chamando a atenção do público e também das empresas mais antenadas.

Uma plataforma simples de mexer e que permite que os usuários criem vídeos bem divertidos e curtos de uma forma viral!

O TikTok é considerado como uma rede social e aposta no humor para ganhar público. 

Diferentes empresas já enxergaram um grande potencial em utilizar essa ferramenta para conquistar o público e gerar uma maior aproximação.

Hoje a maior parte do público no Brasil é formado por adolescentes, mas vem ganhando cada vez mais o público mais velho.

WhatsApp

O WhatsApp é a rede social mais popular entre os brasileiros e praticamente todo mundo que possui um smartphone possui o WhatsApp instalado.

Hoje não é possível realizar anúncios dentro da plataforma, mas pela grande adesão de usuários é uma excelente ferramenta de marketing digital para se comunicar com o seu público.

Snapchat

O Snapchat é um aplicativo focado no compartilhamento de fotos, vídeos e texto para mobile.

Foi considerado o símbolo da pós-modernidade pela sua proposta de conteúdos efêmeros conhecidos como snaps, que se autodestroem algumas horas após a publicação e só poderiam ser visualizados pelos usuários pelo tempo determinado pelo autor.

A rede lançou o conceito de “stories” — despertando o interesse de Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, que diversas vezes tentou adquirir a empresa mas não obteve sucesso.

Assim, o CEO lançou a funcionalidade nas redes que já haviam sido absorvidas, criando os concorrentes Whatsapp Status, Facebook Stories e Instagram Stories.

Apesar de não ser uma rede social de nicho, tem um público bem específico formado por adolescentes hiperconectados.

É possível realizar anúncios dentro da plataforma, mas é muito pouco explorado pelas empresas.

Telegram

O Telegram é um aplicativo de mensagens similar ao WhatsApp, mas que oferece inúmeras vantagens para as empresas, como criação de listas de transmissão automatizadas, grupos muito maiores, dentre outras.

Hoje ele conta com cerca de 400 milhões de usuários ativos mensalmente e esse número está crescendo cada vez mais.

Como escolher uma ferramenta para gerenciar redes sociais

O uso de uma boa ferramenta de agendamento de publicações e monitoramento para mídias sociais é imprescindível para a execução da sua estratégia de marketing digital.

Através dela, é possível manter um calendário de publicações integrado em todas as redes sociais e com o seu blog, e acompanhar as estatísticas das suas publicações com muito mais agilidade e em um único local, o que torna-se uma vantagem para agir com rapidez e otimizar cada vez mais as suas publicações.

Aqui na JustSell e nos nossos clientes utilizamos uma ferramenta própria, o que garante maior controle em toda a operação. Pra saber mais sobre os nossos serviços de marketing digital acesse aqui.

Marketing de Busca

Marketing de Busca
Marketing de Busca

Nos anos 2000 com o boom da internet, surgiram os buscadores online com a missão de auxiliar os usuários na busca por sites de todos os nichos.

Com o passar do tempo, a praticidade desses buscadores proporcionou para os usuários da internet uma facilidade enorme de encontrar tudo o que quisessem e logo praticamente todo mundo começou a utilizar para buscar por serviços e entretenimento.

E nisso, veio junto uma excelente ferramenta de marketing digital para as empresas.

Das ferramentas de busca que se popularizaram desde então, sem dúvidas o Google vem sendo a maior referência para todos.

Com o crescimento rápido do “mundo das buscas online”, as empresas começaram a se preocupar com a forma como eram encontradas e vistas nesses buscadores, nascendo assim o marketing de busca (SEM).

O marketing de busca tem como objetivo fazer com que o seu site apareça com prioridade para aqueles que buscam por algo relacionado aos seus produtos, serviços ou marca na internet.

Como o hábito de buscar por alguma solução se tornou algo muito comum entre nós, o marketing digital de busca também se popularizou e tem sido de grande importância para a estratégia de marketing de milhares de empresas no mundo.

A utilização de estratégias de marketing digital no marketing de busca pode ser feito através de aplicação de técnicas e estratégias de SEO e também por meio do pagamento por clique, através dos anúncios.

SEO – Search Engine Optimization

No começo do marketing de busca era muito fácil conseguir aparecer entre os primeiros lugares e praticamente quase todos que resolvessem aplicar as mais básicas técnicas de SEO conseguiam excelentes resultados. Mas isso tudo mudou.

Com a evolução dos algoritmos que determinavam quem iria ou não aparecer nas primeiras colocações dos resultados de busca, obter os melhores resultados começou a ficar mais complexo e com isso um novo campo de estudos surgiu no marketing digital: o SEO – Search Engine Optimization.

O SEO compreende todas as estratégias e técnicas que tem como objetivo aumentar a exposição no topo dos resultados de um site de busca.

Como todos sabemos, o principal deles é o Google, que possui mais de 200 fatores que ajudam a determinar se um site deve ou não aparecer nos primeiros lugares de suas páginas de resultados. E o trabalho dos especialistas em SEO é adequar o site ao maior número possível desses critérios de ranqueamento.

Pra você ter ideia, cerca de 100 bilhões de buscas realizadas no Google todos os dias, e estar posicionado para uma determinada palavra-chave muito buscada pode ser a diferença entre um site movimentado, cheio de potenciais clientes e de um site perdido no limbo da internet.

Por esse motivo, as técnicas de SEO são muito utilizadas pela maioria das empresas que buscam um bom desempenho do seu marketing digital.

O SEO é dividido em SEO on-page e SEO off-page, sendo o on-page toda e qualquer estratégia dentro do site e o off-page toda estratégia externa a ele.

Como criar uma estratégia de SEO

Em primeiro lugar você precisa ter muito bem definido o publico alvo da sua estratégia e o momento de busca desse público. Para quem você deseja aparecer nos resultados de pesquisas e em que momento dessa pesquisa?

Definir as Personas de Marketing é uma das funções básicas de qualquer projeto de marketing digital, justamente porque esse consumidor hipotético é quem dirige as nossas ações.

Além das características da Persona, é preciso levar em consideração também o momento de busca do usuário, para posicionar o conteúdo no momento certo. Esqueça por um momento o que você quer apresentar e pense no tipo de problema que você pode resolver.

É com essa cabeça que fazemos o trabalho de SEO: De que forma posso ser chamado para apresentar a solução que o internauta busca na hora certa?

Escolha bem as palavras-chave

Identificado o cliente em potencial e seu momento de busca, passamos então a elaborar nossa estratégia de SEO, buscando o máximo de exposição nas ferramentas de busca, desde a s palavras-chave menos improváveis, e na maioria das vezes, com maior potencial de conversão, as Long Tails, até mesmo aquelas mais básicas, típicas de quem está iniciando uma busca.

Abaixo mostramos um exemplo que apresentamos em nossos cursos de SEO online, de curva de demanda por palavras-chave. É através dela que vamos dividir nossas palavras em três grupos: As palavras de Head, as de Middle e as de Long Tail.

Parece simples, mas escolher entre palavras que trazem muito tráfego, mas um pequeno número de conversões e palavras-chave de pouco volume de busca, mas um enorme potencial de conversão, nem sempre é tarefa fácil.

A resposta nem sempre está na conversão. A estratégia maior tem mais peso. De que forma o marketing de busca se coloca no contexto da sua estratégia de marketing global? Em que momento do funil de conversão conseguir uma posição de destaque nas páginas de respostas do Google seria mais interessante?

Defina suas prioridades

Em termos práticos, o primeiro passo é deixar bem claras as diversas áreas do site para sabermos quais delas devem ser priorizadas e como vamos orientar a otimização em termos de momento de decisão do consumidor e tipo de palavras-chave. Abaixo temos uma imagem de como é feita essa hierarquização.

Como você pode ver, a questão não está apenas em como criar uma estratégia de SEO, mas também em como ordenar as diversas questões que envolvem esta estratégia.

Determinar as necessidades do internauta em cada momento é essencial para o sucesso da estratégia, seja em um site de conteúdo ou no SEO em e-commerce.

De nada adianta sair otimizando páginas se esse projeto não obedece um projeto de SEO baseado em pesquisas sobre o comportamento do visitante e suas necessidades.

O SEO moderno é muito mais que apenas uma questão técnica, ele exige uma compreensão ampla do cenário em que a empresa se insere e um alinhamento completo com as outras estratégias de divulgação que compõem nosso plano de marketing digital global.

Coloque a mão na massa

Ao contrário do que muita gente que deseja saber como criar uma estratégia de SEO pensa, a última coisa a ser feita é colocar a mão na massa e partir para a otimização em si.

Depois de desenhado todo o projeto de SEO, ai sim partimos para os processos de otimização da estrutura do site, a otimização On Page, com a aplicação de técnicas de otimização nas páginas do site e posteriormente a otimização Off Page feita através de técnicas de link building.

Como você pode ver, a otimização de um site não é nenhuma caixa preta, mas é uma tarefa que exige do profissional de SEO muita pesquisa, estudo do caso e conhecimento das técnicas a serem aplicadas em cada situação.

Principais Ferramentas de SEO

Se você trabalhou com algo de marketing digital, deve saber que existem inúmeras ferramentas para utilizar e ajudar no trabalho. E não é diferente no SEO.

Essas ferramentas te ajudam a ter insights sobre como melhorar os seus resultados. Confira aqui a lista das principais delas:

Google Analytics

O Google Analytics é uma ferramenta indispensável para qualquer estratégia de marketing digital, inclusive a otimização SEO.

Essa ferramenta consegue reunir uma grande quantidade de dados de altíssima qualidade e muito detalhadas sobre todo o tráfego do seu site.

WooRank

O WooRank é uma excelente ferramenta para a sua estratégia de marketing digital com foco em SEO, por fornecer um relatório detalhado da sua estrutura de site, mostrando os pontos bons, ruins e a melhorar.

Google Search Console

O Google Search Console é uma ferramenta gratuita do Google que te ajuda na otimização dos seus sites e palavras-chave.

Assim como o Google Analytics, o Google Search Console nos fornece uma série de informações com muita qualidade sobre os sites e blogs que possuímos, gerando insights para melhorar o nosso posicionamento.

Answer The Public

Inspiração para produzir conteúdo está em falta? Essa ferramenta é excelente, pois gera uma listagem de perguntas que os usuários fazem com relação a sua palavra-chave de interesse.

GTmetrix

A velocidade do carregamento de página é um dos principais fatores de rankeamento no Google. O GTmetrix fornece uma série de dados do que você precisa melhorar para que o seu site se torne mais veloz.

SEMrush

A SEMrush é uma das ferramentas mais completas do mercado para marketing digital e SEO.

Por meio do SEMrush, é possível criar projetos e acompanhar a “saúde” do seu site, além de permitir que você realize pesquisas aprofundadas sobre seus concorrentes e quais as palavras-chave que eles rankearam e você não.

Ahrefs

Parecido com a SEMrush, o Ahrefs também é uma das opções mais robustas do mercado de SEO, por contar com um vasto conjunto de funcionalidades.

Web Developer

O Web Developer é uma extensão para o Google Chrome, Firefox e Opera que te ajuda a analisar o seu site e identificar o que precisa ser alterado para otimizar a sua estrutura para SEO.

Yoast

O Yoast SEO é um plugin de WordPress que oferece diversas funcionalidades e também diversos vídeos e manuais para que você possa otimizar o conteúdo do seu site.

Links Patrocinados

Os links patrocinados são formas de fazer anúncios nos resultados de busca, aparecendo no topo, geralmente realizando o pagamento por clique. Cada vez que uma pessoa pesquisa algo e clica no seu site, você paga.

Para aparecer, os anúncios precisam ser relevantes com a palavra-chave utilizada na procura ou no contexto utilizado na segmentação.

A grande vantagem dos links patrocinados são poder aproveitar uma demanda existente com relação às buscas e aparecer no exato momento que seus potenciais clientes procuram pelo seu produto ou serviço.

Qual a importância dos links patrocinados

Como você já deve ter percebido, os links patrocinados são uma das melhores formas de atrair clientes através do marketing digital e direcionar para o seu site. Exige um certo conhecimento em operar as ferramentas de gestão desses anúncios, mas também não é algo extremamente difícil de se fazer.

Sugiro iniciar o trabalho focando em palavras compostas, mais fundo de funil e aos poucos ir abrindo para palavras-chave mais amplas.

Principais plataformas de links patrocinados

O Google possui um verdadeiro monopólio nas buscas online, mas também é possível anunciar no Bing ADS.

Google ADS

O Google Ads (antigo Google AdWords) é a plataforma de anúncios do Google. Sua primeira versão foi lançada em 2000 e desde então lidera o mercado de links patrocinados.

Através do Google ADS, você consegue anunciar nas redes de pesquisa e display do Google, no YouTube, no Gmail e na PlayStore.

Bing ADS

O Bing ADS é a plataforma de anúncios da Microsoft. Embora comum em outros países, esse buscador é pouco conhecido no Brasil, devido ao praticamente monopólio do Google.

O Bing Ads é importante dentro de um planejamento de marketing, principalmente em mercados mais concorridos, como e-commerce.

A ferramenta Microsoft Bing Ads possibilita o gerenciamento de contas e campanhas publicitárias e que seus anúncios sejam exibidos nos resultados de busca da ferramenta, de forma muito similar ao Google ADS.

Como começar uma estratégia de links patrocinados

Existem várias formas de começar a trabalhar com links patrocinados e aqui na JustSell costumamos orientar nossos clientes a começar trabalhando com estratégias focadas em termos mais específicos e uma verba menor, ampliando isso com o passar do tempo.

Sugerimos isso, para que possamos compreender o comportamento dos usuários do produto, coletando dados para análises e gerar ROI desde o primeiro dia do projeto.

Native ADS

Native ADS
Native ADS

Os native Ads pertencem a um grupo de anúncios diferentes no marketing digital, que não possuem um formato de publicidade, aparecendo como um conteúdo destacado ou recomendado dentro de grandes portais, sites e blogs com alta relevância.

Algumas pessoas com pouco conhecimento em marketing digital acham que anúncios de Display e Native Ads são a mesma coisa, já que ambos os formatos são veiculados em portais.

Mas ocorre que existe uma diferença clara, principalmente em relação aos resultados: a taxa de cliques de um Native Ad costuma ser 10 vezes maior do que a do Display.

Principais plataformas de Native ADS

Na sequência listei pra você algumas das principais plataformas de native ADS:

Taboola

O Taboola é a plataforma de Native Ads mais usada no Brasil e no mundo. Possui sites como MSN, Estadão e Terra no seu portfólio de sites, alguns dos maiores do país.

Outbrain

A Outbrain se destaca por incluir os sites das principais revistas da editora Abril no seu portfólio de parceiros, como Veja e Exame. O valor mínimo de orçamento diário para usar a plataforma é de R$ 266,67.

UOL Ads

Você já conhece o UOL, não é? Com o UOL Ads você pode criar anúncios dentro do portal e sua vasta rede de sites, como Folha de São Paulo, RollingStone e Band.

AdNow

Menos conhecida no Brasil que as plataformas citadas anteriormente, está presente em todo o mundo e possui parceiros como AliExpress e Amazon.

Revcontent

Outra plataforma que não é muito popular no brasil, mas que também possui parceiros em todo o mundo, com destaque para Forbes e Walmart.

Cada uma das plataformas de marketing digital native ads  tem características próprias que devem ser levadas em consideração antes de iniciar sua campanha. Por isso, antes de definir sua plataforma, pesquise a mais adequada para o seu planejamento.

CRO – Conversion Rate Optimizarion

CRO
CRO

O CRO é todo esforço para aumentar as taxas de conversão para determinado objetivo no marketing digital.

Um exemplo cotidiano é, no caso se uma loja física de produtos, a existência de uma relação entre o número de pessoas que entram na loja e o número de pessoas que compra algo.

Esta relação pode ser encarada como uma taxa de conversão, no caso, dos visitantes que realizam uma compra. O CRO tem como objetivo fazer com que mais pessoas realizem essa compra.

No Marketing Digital nosso objetivo é ter uma presença online que desempenhe parte da jornada de compras do visitante, educando-o sobre problemas e oportunidades que ele enfrenta e gerando valor para o seu produto ou serviço e consequentemente fazendo com que ele realize uma compra.

O objetivo do CRO é fazer com que as pessoas cliquem mais, abram mais os seus e-mails e realizem mais compras. O foco dele é maximizar cada uma dessas conversões, a fim de aumentar a lucratividade da sua empresa.

Os principais indicadores de CRO são:

  • Taxa de conversão geral = compradores / visitantes
  • Taxa de conversão quebrada 1 = visitantes que clicaram em um produto / visitantes
  • Taxa de conversão quebrada 2 = visitantes que clicaram em comprar um produto / visitantes que clicaram em um produto
  • Taxa de conversão quebrada 3 = visitantes que clicaram em comprar um produto / visitantes que realizaram o pagamento

Testes A/B

Os Testes A/B são a forma mais simples e efetiva de comprovar de testar estratégias e aumentar o CRO da sua empresa. O método consiste basicamente em dividir o tráfego ao meio, de forma que metade dos visitantes vejam uma versão do anúncio e a outra metade outra versão.

No fim do Teste A/B conseguimos definir qual é a melhor opção para melhorar a sua taxa de conversão.

Headmaps e gravação de sessão

Talvez mais importante que o resultado do teste realizado, seja o seu entendimento dos porquês daquele resultado.

Para te ajudar a fazer essa interpretação, usamos ferramentas que geram dados qualitativos para entender o ocorrido na sua estratégia de marketing digital.

Os Heatmaps são páginas de calor, que vão indicar onde os Leads mais passaram o mouse e clicaram na página que você está direcionando os usuários, enquanto a gravação de sessão é exatamente o que o nome sugere: ele gera gravações do usuário, de tudo o que foi feito naquela página, mostrando o passo a passo de tudo o que eles fizeram dentro do seu site, para compreender o comportamento das pessoas.

Use essas informações para entender porque algum elemento da sua página está construindo ou destruindo resultado em termos de conversão.

Quais os cuidados necessários na estratégia de marketing digital?

Cuidados Necessários na Estratégia de Marketing Digital
Cuidados Necessários na Estratégia de Marketing Digital

Ao implementar as soluções de marketing digital na sua empresa, é necessário trabalhar com atenção a alguns detalhes que são determinantes para o sucesso do seu negócio no meio online e, principalmente, maximizar o seu retorno do investimento.

Para te ajudar nisso, separei alguns tópicos importantes que você deve levar em consideração:

Estudo de público-alvo

O primeiro passo, antes de qualquer implementação das estratégias de marketing digital na sua empresa, é estudar e definir quem é o seu público-alvo.

Não é raro encontrar empresas que cometem erros grotescos, direcionando campanhas para pessoas que não possuem nenhuma relação com o negócio.

Para fazer um levantamento de público-alvo e melhorar o direcionamento das suas campanhas, é importante que você analise quais são os perfis de cliente ideal para sua empresa. Pode ser que exista mais de um grupo de pessoas, e você pode consolidar todos em um, ou criar estratégias distintas para cada um deles. O importante é analisar qual dos tipos de estratégias irá gerar o melhor resultado.

Nesse momento, é importante que você levante informações como:

  • quem são essas pessoas;
  • como são suas rotinas;
  • quais são seus objetivos;
  • quais são suas necessidades;
  • quais problemas elas enfrentam;
  • quais são suas objeções de compra mais comuns;
  • como a sua empresa pode ajudar essas pessoas;
  • quais produtos ou serviços são indicados;
  • qual a linguagem adequada para se comunicar com essas pessoas;
  • em quais canais de comunicação elas buscam por informação;
  • que tipo de conteúdo elas costumam consumir;
  • qual é a jornada de compra dessas pessoas; 
  • o que elas valorizam em uma empresa desse segmento etc.

Análise da concorrência

Outro detalhe importante é analisar a sua concorrência antes de começar a estruturar o seu planejamento de marketing digital. Felizmente, podemos aprender muito com os erros e acertos de outras empresas do segmento e aprimorar as nossas estratégias.

Faça um levantamento de quais empresas estão se destacando no seu mercado, quem são seus maiores concorrentes e, a partir daí crie uma lista de quais são aquelas empresas que valem a pena ou não serem acompanhadas.

Avalie o que esses negócios estão fazendo:

  • que tipo de conteúdo estão produzindo;
  • que tipo de linguagem estão usando;
  • como o público está se comportando;
  • quais são os erros que estão sendo cometidos;
  • quais ações parecem dar certo.

Entendendo todas essas questões com relação à concorrência, é possível ter um olhar mais crítico a respeito do que você fará de agora em diante na sua estratégia de marketing digital, aproveitando para aprender com outras pessoas e não cometer os mesmos erros no seu dia a dia.

Análise de canais

A análise de canais é outra fase importante na implementação do seu projeto de marketing digital, pois serve para entender onde os seus clientes estão e os gargalos das suas estratégias. 

Se você possui um site, observe se ele tem todas as informações mais importantes a respeito do seu negócio e se existem descrições sobre todos os produtos e serviços comercializados, informações sobre a empresa e informações de contato.

Ainda dentro dos canais de marketing digital, também existe a necessidade de avaliar as redes sociais do seu negócio e identificar se você realmente está fazendo uma comunicação adequada para o seu público-alvo. Nesse sentido, é importante avaliar se você está trabalhando nas redes sociais corretas, se os conteúdos e formatos que estão sendo trabalhados estão gerando engajamento com seus potenciais clientes, se as interações são boas ou se é necessário melhorar o que está sendo falado por lá..

Lembre-se que os canais de comunicação são ferramentas poderosíssimas para melhorar a sua relação com o público, divulgar sua empresa e os produtos e serviços que você tem a oferecer. 

Por isso, é fundamental fazer uma análise imparcial sobre o que está sendo feito atualmente, quais são os gargalos e o que precisa ser melhorado.

Estudo de palavras-chave

Você quer ser encontrado pelos seus clientes na internet? Então você precisa fazer um bom estudo de palavras-chave!

Nesse momento, é importante conhecer bem o seu público-alvo e saber exatamente que tipo de conteúdo e quais assuntos eles pesquisam para conseguir produzir seus conteúdos e materiais.

Sabendo quem  é o seu público-alvo e quais são os temas pesquisados, você consegue desenvolver uma lista de palavras-chave para trabalhar nesses temas de acordo com o que é pesquisado pelo usuário.

É interessante que esses termos não tenham apenas um bom volume de busca, mas também uma boa relação com os produtos e serviços que você comercializa.

Para isso, você pode utilizar ferramentas como o SEMRush e o Google Keyword Planner, que vão te ajudar a ter noções de volume e sugestões de palavras-chave.

Faça uma lista de termos que irão te ajudar a responder às dúvidas dos seus consumidores e crie conteúdos otimizados para cada um deles. Dessa forma, você será encontrado mais facilmente pelo seu público-alvo.

Definição das metas e objetivos

Um detalhe importante e que muitas pessoas deixam de lado ao estruturar a estratégia de marketing digital, é não definir corretamente os objetivos e metas da empresa.

Sem um objetivo claro e definido, será muito difícil saber quais são as melhores ações de marketing e como mensurar se a sua empresa está tendo resultados ou não com as estratégias que estão sendo desenvolvidas.

Por esse motivo, antes de escolher as ações, você deve definir qual é o seu objetivo e criar metas a serem atingidas.

Com essas metas definidas, é possível levantar também quais serão os indicadores de sucesso para cada uma delas, permitindo dessa forma que você acompanhe de perto se as ações realizadas dentro do seu negócio estão trazendo os resultados esperados ou se é necessário fazer ajustes da sua estratégia de marketing digital.

Eu considero como a maior vantagem do marketing digital exatamente a possibilidade de mensurar todos os resultados em tempo real, permitindo realizar os ajustes necessários para melhorar a performance mês a mês.

Quais são as Principais métricas do marketing digital

Quais são as principais métricas de marketing digital
Quais são as principais métricas de marketing digital?

Ao implementar na sua empresa as estratégias de marketing digital, você precisa identificar se os resultados estão realmente sendo eficazes e quais são as campanhas que estão gerando melhores resultados para o seu negócio. E para isso, você precisa conhecer as principais métricas e saber como mensurá-las de forma adequada.

As ferramentas de análise são parte fundamental da estratégia de marketing digital, pois através delas podemos identificar onde estamos acertando e errando, ajustando tudo o que for preciso e direcionando a verba para as fontes de tráfego que geram mais resultados para o seu negócio.

Embora qualquer pessoa possa acompanhar as métricas, é fundamental que você conte com uma empresa especializada que possui todo o conhecimento necessário para tirar o melhor proveito de todos os insights que essas ferramentas geram.

Quer o auxílio de uma empresa especializada em marketing digital para te ajudar a acompanhar suas métricas e te mostrar o que cada uma delas significa? Clique aqui e fale com um de nossos especialistas.

Aqui na JustSell temos centenas de cases de empresas importantes em seus setores que vem crescendo consideravelmente com o nosso auxílio. Nosso trabalho é focado em métricas e em acompanhar os insights gerados para melhorar as suas campanhas e gerar o máximo de retorno para a sua empresa.

Confira abaixo uma lista com as principais métricas de marketing digital, que consideramos importantes para serem acompanhadas. Entenda a importância de cada uma delas para as suas ações de Marketing Digital e quais delas são as melhores para o seu negócio!

ROI – Retorno Sobre o Investimento

O ROI é a principal métrica para qualquer empresa, afinal quem investiria em algo para não obter um retorno positivo?

A principal vantagem do marketing digital é exatamente ajudar a melhorar os lucros da sua empresa e monitorar facilmente o seu retorno do investimento.

Com essa métrica, você consegue acompanhar se o dinheiro aplicado nas suas campanhas foi bem aproveitado e recebe insights para identificar quando é interessante aumentar o investimento ou realocar a sua verba, melhorando ainda mais os seus resultados.

CAC – Custo de Aquisição de Cliente

O Custo de Aquisição de Cliente estabelece uma relação entre os seus gastos em marketing digital e o número de clientes conquistados. Ele serve para medir o custo que cada cliente representa para a sua empresa, mostrando quais são as melhores campanhas e fontes de tráfego.

No CAC está incluso todas as despesas aplicadas nas estratégias de vendas, desde marketing digital até os salários e comissões da equipe de vendas.

Para calcular o CAC, você deve separar o período que deseja analisar e avaliar a diferença entre valores e a quantidade de despesas no espaço de tempo determinado.

CPA – Custo por Aquisição

O CPA é o seu custo por Aquisição, muito similar ao CAC, mas levando em consideração exclusivamente o seu investimento em publicidade.

CPL – Custo por Lead

O CPL avalia os seus gastos médios para gerar um novo lead. 

O ideal é que o seu CPL seja o mínimo possível, mas valores altos também se justificam se as conversões de leads em clientes forem eficientes.

O resultado é relativo e é muito importante que você tenha uma empresa especializada em marketing digital para te ajudar a medir e acompanhar essas métricas.

CPC – Custo por Clique

A grande maioria das plataformas de marketing digital cobram através do CPC, ou seja, você só paga quando um cliente clica no seu anúncio.

O CPC varia de nicho para nicho, mas quanto menor ele for, mais provável que o seu roi seja maior.

MRR – Receita Mensal Recorrente

O MRR permite analisar o crescimento da sua empresa em termos de receita a partir do faturamento mensal dela.

Ticket Médio

O ticket médio é aplicado para analisar quanto, em média, cada cliente gera de receita para a sua empresa.

É uma métrica que ajuda a entender quando aplicar estratégias de engajamento, visando aumentar a demanda pelos produtos/serviços da sua empresa e também a elaborar estratégias para ajudar a vender mais produtos para os mesmos clientes.

LTV – Lifetime Value

O LTV é uma métrica que ajuda a avaliar o potencial de receita e lucro de um cliente durante todo o tempo que ele for seu cliente.

Ela analisa o tempo integral médio de negócios com o seu cliente, desde que ele começou a comprar contigo.

O ideal é que ela seja pelo menos 3 vezes acima que o CAC, para que a conta e o seu investimento em marketing digital seja sustentável. Caso contrário, é necessário rever a estratégia.

Taxa de Conversão

A taxa de conversão mede os resultados gerais com relação às pessoas que viram os seus anúncios e que realizaram uma ação, podendo ser um cadastro, clique ou compra.

A equipe contratada para gerenciar as suas campanhas de marketing digital deve acompanhar de perto essas métricas para direcionar as estratégias.

Essas informações permitem que sejam feitos os devidos ajustes para melhorar os resultados das ações e melhorar o seu retorno sobre o investimento.

Visitas no Site

As visitas ao site são métricas importantes para efeito de comparação, mostrando o total de potenciais clientes que estão acessando e quantos realmente estão se transformando em leads e vendas.

A comparação entre essas métricas de marketing digital permite saber quantos retornaram e quantos são novos, ajudando a entender o engajamento nas campanhas. Também são métricas importantes para descobrir os conteúdos e páginas mais acessados.

Uma excelente ferramenta para te ajudar a acompanhar esses dados e que gera diversos insights é o Google Analytics.

Métricas de e-mail marketing

Existem também métricas específicas para campanhas de e-mail marketing que você deve acompanhar de perto. Elas incluem a taxa de abertura de e-mails, taxa de cliques e as conversões geradas.

A primeira métrica mostra se os títulos utilizados em seus e-mails são atraentes o suficiente para que as pessoas abram, enquanto que a segunda mostra a eficácia da campanha em direcionar as pessoas para a página e a terceira a efetividade da sua página para gerar resultados.

Como Analisar as métricas do Marketing Digital?

Antes de sair feito louco tentando analisar as métricas de marketing digital, é importante ter definidas quais são as realmente interessantes para o seu negócio.

Avalie quais são seus objetivos e metas e quais são as métricas que vão te ajudar a chegar lá e a mensurar os resultados das estratégias.

Utilizar ferramentas de BI podem ser fortes aliados nisso.

Não se apegue a metas secundárias, mas sim àquelas que realmente importam para a sua empresa. Por exemplo, deixe de lado as métricas como curtidas ou compartilhamentos, a não ser que seja isso que você queira, pois normalmente essas são apenas métricas de vaidade e não te levam a lugar nenhum.

Como fazer um planejamento de marketing digital

Planejamento de Marketing Digital
Planejamento de Marketing Digital

Ao iniciar seus investimentos em estratégias do Marketing Digital é essencial ter um plano de marketing bem estruturado, pois executar as diversas ações que compõem todo o processo sem um planejamento estratégico pode ser um grande problema para o seu negócio e você pode perder muito dinheiro por investir errado.

Existem algumas etapas que você deve considerar na hora de criar seu plano de Marketing Digital, são elas:

Faça um relatório do estado atual

Para ter um fator de comparação das suas estratégias de marketing digital, antes de tudo é fundamental que você tenha em mãos os dados de como está atualmente. Através do relatório de estado atual, você consegue visualizar de forma clara as suas principais forças, fraquezas e oportunidades.

Com essas informações, você será capaz de determinar com mais eficiência seus objetivos e avançar nas próximas etapas do projeto.

Estude seu público-alvo

Num primeiro momento, pode parecer desnecessário estudar o seu público-alvo para elaborar a estratégia de marketing digital, principalmente por acreditar que já sabe o suficiente sobre o público.

Mas é importante que você conheça o seu público-alvo com profundidade. Isso pode proporcionar informações valiosas que farão total diferença no seu resultado. Esse estudo tem como objetivo entender de forma profunda o seu cliente e trabalhar a estratégia da melhor forma possível.

Com essas informações, você consegue adaptar a forma como oferece as suas soluções ao seu público e também planejar as suas ações de marketing digital pensando nas personas da sua empresa, criando estratégias alinhadas com o perfil de cada público.

Defina seus objetivos

Com uma visão clara de quem é seu público-alvo e dos desafios que sua empresa enfrenta,você consegue determinar os seus objetivos.

É importante que você estabeleça algumas metas para que depois você possa dizer se o seu planejamento de marketing digital deu certo ou não.

Por exemplo, se você está recém começando agora com suas ações no marketing digital e seu site ainda não possui muito acesso, pode determinar como objetivo o aumento de tráfego no seu site, seja em porcentagem ou em números absolutos.

E com isso, você pode traçar objetivos específicos para conseguir esse aumento de tráfego, como por exemplo, criar e publicar conteúdo em seu blog pelo menos uma vez na semana, divulgar todos os seus conteúdos nas redes sociais através de publicações e anúncios e por aí vai.

Caso você já possua uma presença digital um pouco mais desenvolvida, mas está com dificuldades de gerar leads, você pode determinar como objetivo de marketing digital o aumento na geração de Leads, e identificar que tipo de estratégias você pode criar.

Além disso, também é possível criar outras situações no seu site que estimulem a geração de Leads, como espaços para os visitantes se cadastrarem em sua newsletter, uma página de contato de fácil acesso, pop-ups para participar de alguma promoção, entre outros.

Liste os recursos necessários para atingir seus objetivos

Com os seus objetivos claros, é hora de traçar o caminho para que você chegue até eles.

Para isso, liste tudo o que precisa ser feito para que esse objetivo seja atingido, incluindo todos os recursos e ferramentas que precisa para isso.

Com todas essas informações em mãos, você terá claro o caminho que precisa ser trilhado para alcançar os seus objetivos com o marketing digital.

selecione as melhores plataformas para trabalhar

Para desenvolver uma estratégia de marketing digital, você precisa saber quais plataformas utilizar e isso é fornecido pela sua persona.

Onde os seus clientes estão? No Facebook? Instagram? Google? LinkedIn?

Escolhendo as melhores plataformas, a sua estratégia de marketing é muito mais efetiva.

Faça um cronograma de trabalho

É importante ter um cronograma para que você consiga implementar a sua estratégia de marketing digital e tente seguir ele à risca.

Além disso, é importante fazer o acompanhamento periódico desse cronograma para que consiga atingir os objetivos de forma consistente.

Monitore todas as ações

Monitorar as ações é fundamental para o sucesso da sua estratégia de marketing digital. Isso será importante para avaliar os resultados das suas ações e identificar se ele está positivo ou negativo.

Quais são os piores erros de marketing digital?

Quais são os piores erros de marketing digital
Quais são os piores erros de marketing digital?

As estratégias de marketing digital implementadas corretamente podem trazer muitos benefícios. Mas, para colher esses frutos, é necessário que você tenha o máximo de atenção a cada detalhe de todo o processo. Será que você está fazendo tudo certo ou é necessário rever algumas coisas?

Veja quais são os erros mais comuns cometidos pelas empresas ao implementar uma estratégia de marketing digital:

  • não conhecer o seu público-alvo;
  • não estabelecer metas;
  • escolher estratégias inadequadas;
  • não conhecer as necessidades do seu negócio;
  • não conhecer as sazonalidades da sua empresa;
  • ignorar a necessidade de fidelizar o seu consumidor;
  • não usar a linguagem adequada para se comunicar;
  • fazer ações pontuais e não investir na recorrência;
  • ter um site muito pesado e que demora a carregar;
  • não escrever artigos;
  • não se preocupar em variar o formato dos conteúdos;
  • não se preocupar em educar o mercado;
  • não acompanhar as métricas;
  • não otimizar os esforços de marketing.

Quais são as consequências de não investir em marketing digital?

Quais são as consequências de não investir em marketing digital
Quais são as consequências de não investir em marketing digital?

O Marketing Digital deixou de ser uma das alternativas para as empresas e se tornou uma obrigação para aquelas que querem garantir a competitividade de mercado e crescer. 

Não investir em marketing digital pode trazer grandes prejuízos para a sua empresa, entre eles:

Seu negócio fica para trás

O mercado está evoluindo muito rápido e está cada vez mais digital. Para a sua empresa conseguir crescer, é preciso que você acompanhe as tendências e consiga estar sempre à frente da concorrência.

Se você ignora o Marketing Digital, as chances de ficar para trás de seus concorrentes são muito grandes. Ter uma presença no meio digital te ajudará não só a melhorar a sua relação com os seus clientes e seu público, mas aumentar o número de vendas, como também a otimizar rotinas e rever processos internos.

Dificuldade de encontrar novos clientes

As pessoas mudaram e os hábitos de consumo também mudaram e se adaptaram ao mundo digital.

Hoje, a maioria dos consumidores atentam para a necessidade de fazer buscas online antes de fecharem negócio com qualquer empresa.

Por isso, se você quer atrair mais clientes e ser considerado por aqueles prospects que estão buscando por soluções semelhantes às suas, é preciso investir em marketing digital.

Dificuldade de fidelização de clientes

O Marketing Digital, acompanhado de boas ferramentas de automação de marketing, podem permitir que as empresas fidelizem cada vez mais consumidores e gere um relacionamento de valor.

Afinal, todos nós sabemos que um consumidor fidelizado pode ser muito mais lucrativo que um novo cliente, além de ser mais barato para manter.

Com as plataformas corretas de marketing digital e utilizando da comunicação online para alcançar essas pessoas, é possível criar uma rede de consumidores fiéis, satisfeitos e promotores da sua marca.

Problemas competitivos

Se todas as empresas estão no mundo digital  e investindo em marketing digital e a sua não está, como você competirá pela atenção dos seus clientes e atrai novas pessoas?

A internet e o Marketing Digital permitem que a sua empresa trabalhe de forma a reforçar os seus diferenciais competitivos e atrair cada vez mais clientes de acordo com as necessidades que essas pessoas apresentam e também de acordo com o público que você deseja atrair.

Se você não estiver nesses canais, como espera ser encontrado pelos seus clientes?

É preciso pensar que abraçar estratégias de Marketing Digital não são apenas um detalhe: são uma medida para garantir que a sua empresa não morra.

Redução da lucratividade da empresa

Um negócio sustentável precisa manter um crescimento recorrente e estar sempre ligado em todas as novidades do mercado para conseguir transformar a sua realidade em algo mais rentável e lucrativo.

Então, ao deixar de lado as oportunidades fornecidas pelo marketing digital, você também está deixando de lado a possibilidade de crescer e aumentar a sua lucratividade.

Como saber se a sua estratégia de marketing digital está dando certo?

Como saber se a estratégia de marketing digital está dando certo
Como saber se a estratégia de marketing digital está dando certo?

Para que você possa diminuir suas margens de erros e, em contrapartida, aumentar as chances de sucesso na sua estratégia de marketing digital, é fundamental saber se a sua estratégia está dando certo ou não.

Para isso, é necessário acompanhar algumas métricas que servem para mensurar a performance das suas ações.

Abaixo, listei algumas das métricas de marketing mais utilizadas em uma estratégia, são elas:

  • Retorno Sobre Investimento (ROI): faz uma análise comparativa entre o quanto você gastou e cresceu em vendas;
  • Custo de Aquisição de Clientes (CAC): estabelece uma relação entre os gastos com Marketing Digital com o número de clientes;
  • Receita Mensal Recorrente (MRR): permite visualizar o crescimento da sua empresa em termos de receita;
  • Custo Por Aquisição: responsável pela geração de lead, trata se da soma dos gastos e os contatos adquiridos dentro de um período de tempo;
  • Custo Por Lead: é responsável por avaliar os gastos que você tem para gerar um novo lead.

Porém, vale ressaltar que o ideal é você conhecer todas as métricas de marketing digital e escolher a que mais se adapta ao seu tipo de negócio.

Como saber se a sua estratégia de marketing digital não está dando certo?

Como saber se a estratégia de marketing digital está dando errado
Como saber se a estratégia de marketing digital está dando errado?

Infelizmente, poucas empresas se atentam para os resultados do Marketing Digital. A verdade é que, lá no fundo, poucos sabem identificar se a empresa realmente está tendo lucros ou não em suas ações.

Vamos enxergar alguns cenários: se hoje a sua empresa gasta R$2.000,00 em marketing e conquistou quatro novos clientes, cada cliente custou R$500,00 para o seu negócio.

Esses clientes só passarão a dar lucros para a sua empresa se eles consumirem um valor maior que o seu custo (R$501,00 em diante). Nesse momento, você precisa pensar no seu ticket médio:

  • Se o seu ticket médio for inferior à R$500,00, o seu cliente só passará a dar lucros reais para a sua empresa com a recorrência de compra;
  • Se o seu ticket médio for de R$500,00, o cliente estará apenas pagando o custo de aquisição. Dessa forma, o lucro só virá a partir da segunda compra;
  • Se o seu ticket médio for superior a R$500,00, nesse contexto, o cliente já será capacitado para dar lucros reais para o seu negócio.

Agora que entendemos a relação de lucro, ticket médio e recorrência de compra, é hora de pensarmos nas suas estratégias de Marketing Digital.

O marketing digital vem para ajudar as empresas a resolverem esses três pilares importantíssimos para garantir a rentabilidade do negócio.

Se a sua estratégia não está conseguindo otimizar nenhum desses pontos, ela pode estar tendo algum gargalo que precisa ser corrigido.

Então, como identificar os sinais de que a estratégia de marketing digital está deixando a desejar?

Confira alguns pontos principais: 

  • baixo número de visitas no site;
  • baixa taxa de conversão;
  • leads não qualificados;
  • poucas oportunidades para serem trabalhadas;
  • vendas abaixo do esperado;
  • clientes não fidelizados;
  • clientes não engajam;
  • queda das vendas;
  • a meta está cada dia mais distante.

Fez tudo isso e seu marketing digital não está funcionando?

Como corrigir a estratégia de marketing digital
Como corrigir a estratégia de marketing digital?

Chegou até aqui, mas algo não deu certo na sua estratégia de marketing digital? Calma porque ainda tem jeito de resolver.

O Marketing Digital é uma excelente ferramenta para você se diferenciar dos demais concorrentes no mercado. No entanto, usar métodos que já estão no mercado não fará diferença no rendimento da sua empresa, pois para alcançar o sucesso é essencial que você busque soluções inovadoras que geram resultados reais para o seu negócio.

Separei aqui algumas dicas para te ajudar caso as suas estratégias não estejam funcionando corretamente:

Reveja o público-alvo

Se as suas estratégias de marketing digital não estão trazendo os resultados esperados, é preciso que você reavalie algumas coisas.

O primeiro ponto é o seu público-alvo: será que você realmente está se comunicando com o cliente correto? Ou será que a sua persona está equivocada e, por isso, você não está conseguindo atrair as pessoas adequadas para o seu negócio?

Reavalie quem são os seus clientes e veja se a sua persona está correta. Se for necessário, refaça o estudo de personas e identifique quais mudanças precisam ser realizadas na sua estratégia de marketing digital.

Reavalie os números

Reavaliar os números é outro passo importante. Quanto mais registros você tiver do que foi feito e conquistado nos últimos anos e meses, melhor!

Esses dados servirão como base de comparação para entender se realmente houve melhoras ao longo da estratégia que está sendo executada ou se é necessário mudar alguma coisa no seu processo.

Pode ser que o seu negócio tenha uma sazonalidade que ainda não havia sido identificada e que, na verdade, os números baixos não representem uma falha na estratégia de marketing digital, e sim um período comum de baixa dentro da empresa.

Essa dica é importante para todas as empresas, de qualquer segmento: mantenha o registro mês a mês. Guarde os documentos para comparar com os meses dos anos seguintes e identificar se é um comportamento do seu consumidor e, a partir disso, reorganizar suas ações.

Reveja as suas metas

Pode ser que as metas estejam acima do potencial da sua empresa para o momento. Isso é muito comum de acontecer: quando as empresas não têm um registro do progresso do negócio nos últimos anos ou uma perspectiva macro de como está o mercado, pode ser que as metas e objetivos estabelecidos para o seu marketing digital fiquem além do potencial da empresa e do mercado.

É importante avaliar como está o seu negócio e quais são as expectativas para o seu setor. Reveja as metas e tente trabalhar com números menos ousados para começar a ação.

Reveja as estratégias

As estratégias de marketing digital também podem estar erradas, e isso está te custando resultados!

Identifique, com a análise de métricas, se as estratégias usadas estão trazendo o retorno esperado ou se é necessário repensar a forma com que cada uma delas está sendo trabalhada.

Um dos benefícios do Marketing Digital é a possibilidade de avaliar o progresso de cada ação em tempo real.

Veja onde estão os melhores e piores resultados e reorganize os esforços.

Por que contratar uma empresa especializada?

Contar com ajuda de uma empresa especializada faz toda a diferença, visto que uma agência de Marketing Digital dispõe dos mecanismos certos para que sua empresa gere resultados. E nós, da JustSell, sabemos bem como fazer isso!

Com 11 anos de experiência, a JustSell é uma agência focada em potencializar o sucesso da sua empresa por meio da inovação, agregando valor em tudo o que faz em busca dos melhores resultados. Sendo assim, nós criamos um jeito único de trabalhar, baseado em quatro princípios: marketing, vendas, tecnologia e sucesso do cliente.

Quer saber como podemos ajudar a sua empresa? Então clique no banner abaixo e ganhe uma avaliação gratuita!

Faça por conta própria: 17 estratégias de marketing digital para implementar

Quando falamos em marketing digital, é muito comum que os gestores de empresas imaginem que apenas estratégias muito complexas é que realmente geram resultados de verdade.

É verdade que os benefícios principais demoram um pouco para aparecer, mas existem vários ajustes que realizados no decorrer do tempo trazem grandes melhorias no processo.

Confira aqui várias ações simples que podem trazer vantagens como melhorar a indexação do seu site e impulsionar o seu tráfego do site, além de incrementar taxas de conversão e de aberturas de e-mail. Vamos lá:

1. Evite exibir posts inteiros na página inicial

Um dos maiores erros que vejo em sites é mostrar posts gigantescos na página inicial do site. Não fazer isso ajuda a manter o seu site rápido e também mensurar os resultados de acesso de cada página de maneira mais precisa.

Se o seu site é feito em WordPress e estiver exibindo isso é incluir o parâmetro “saiba mais” nos seus posts e páginas.

2. Baseie-se nas palavras-chave mais buscadas na hora de escrever títulos

Todo conteúdo que você for produzir para o seu site tem que ser pensado com base nas buscas feitas pelos usuários.

O page title, por exemplo, é muito valorizado pelo Google, e é importante que ele aborde os termos que sua empresa está mirando para posicionar nos resultados de buscas.

Para dicas mais completas sobre como escolher as palavras-chave ideais, confira o nosso guia completo de SEO, onde falamos detalhadamente sobre isso.

3. Inclua CTAs no seu site

As CTAs, conhecidas como chamadas para ação devem estar presentes em todo lugar que você conseguir: páginas do site, em cada post publicado e até mesmo nos materiais que você disponibiliza para download.

Saiba mais sobre o assunto no eBook Call-to-Action: O Guia Prático e Completo que criamos para você!

4. Use imagens atraentes em posts e materiais

Outro fator importante é utilizar imagens relacionadas ao tema que você está trabalhando para incluir nos posts e nos materiais para download. Elas vão torná-los mais atrativos e garantem maior destaque nas mídias sociais ao compartilhar a URL.

Pra te ajudar, separamos aqui alguns bancos de imagens gratuitos e pagos que você pode utilizar.

5. Use o atributo ALT nas imagens

Essa dica é super fácil de aplicar e ajuda o Google a entender melhor o seu conteúdo.

Ao incluir as imagens nos posts, preencha o campo atributo alt, informando aos robôs de busca do que ela se trata.

Os buscadores leem esse atributo alt como parte do conteúdo, o que auxilia no posicionamento de sua página — se a descrição da imagem estiver relacionada com ele, claro.

6. Divulgue seus links na assinatura de email

Inclua também os links para o blog da sua empresa ou até mesmo perfis nas redes sociais na sua assinatura de email.

Isso vai fazer com que pessoas que você está começando a se relacionar já percebam que o seu negócio tem alguns canais de Marketing Digital que estão sempre sendo alimentados.

7. Insira botões de compartilhamento para redes sociais

Se a sua empresa utiliza o WordPress, pode facilmente incluir um widget de compartilhamento em redes sociais, como esse que temos na parte superior desse post. Com ele, os usuários podem compartilhar com amigos ou outras pessoas que possuem interesse no assunto.

No WordPress há vários plugins gratuitos que podem ser instalados e inseridos no seu blog.

8. Cuidado com conteúdos duplicados

Confira se o site da sua empresa tem conteúdo duplicado nos endereços com www e sem www. Caso os dois endereços estejam coexistindo sem redirecionamentos, podem estar diluindo sua autoridade e isso é ruim para os seus resultados de SEO. Para resolver o problema, eles devem ser unificados por meio do Redirect 301.

Dúvidas? Então confira o post A verdade sobre conteúdo duplicado e SEO.

9. Aproveite melhor o conteúdo publicado

Se sua empresa já possui vários posts e materiais publicados, é bastante positivo aproveitar esse conteúdo publicando chamadas para eles nas redes sociais.

É uma boa oportunidade dos visitantes mais novos conhecerem os materiais mais antigos e de gerar mais tráfego para seu site.

Vale até criar uma planilha com a lista dos conteúdos para gerenciar a publicação e refazer ela ao longo do tempo.

10. Inclua links para Landing Pages em posts nas redes sociais

Aproveite a capacidade de disseminação de conteúdo das redes sociais também para divulgar Calls-to-Action com link direto para suas Landing Pages e páginas de vendas. Essa simples ação pode impulsionar o número de Leads captados e consequentemente de vendas.

11. Invista no “Impulsionar” do Facebook para divulgar suas ofertas

Como o Facebook limita a visualização de seus posts, que muitas vezes não chega a 1% do total de seguidores, investir na ferramenta “Impulsionar” para alcançar mais pessoas vai garantir resultados melhores para divulgar um eBook, por exemplo, e capturar mais Leads.

Para aprender a fazer isso de forma rápida, confira o nosso post Como impulsionar uma publicação no Facebook: tutorial e boas práticas.

Dica extra: Se quiser conferir uma forma mais avançada de gerar Leads anúncios do Facebook, leia o post Como fazer uma campanha efetiva e gerar resultados com Facebook Lead Ads.

12. Use template HTML em seus emails em vez de uma imagem única

Um erro de várias empresas é utilizar uma única imagem no corpo do email para divulgar uma campanha de e-mail marketing. Um bom motivo para você desistir dessa ideia é que a maioria dos serviços mais populares de email tem um bloqueio por padrão de segurança para esse tipo de ação.

Ou seja, o usuário só vai visualizar caso habilite a visualização no momento de abertura do email, e certamente muitos vão ignorar sua mensagem antes de fazer isso e você perde um tráfego considerável no seu site.

13. Segmente seus emails

Hoje em dia, nada é mais importante em estratégias de Email Marketing do que entregar ao destinatário o conteúdo que seja de seu interesse.

Investindo na segmentação de seus contatos, você consegue enviar a eles e-mails relacionados a tópicos que eles já tenham demonstrado interesse ao baixar seus materiais.

14. Envie ofertas em um email exclusivo

Sempre que publicar um novo material para download (eBook, webinar, planilha etc.), envie para sua base um email com o convite para acessar o conteúdo.

Essa prática gera muito mais resultados do que só enviar, por exemplo, em uma newsletter, recheada de outros materiais.

15. Crie Landing Pages

Essa é a nossa principal dica para conduzir seus visitantes ao longo do processo de conversão até que eles se tornem clientes da sua empresa: crie Landing Pages como porta de acesso ao seu conteúdo rico ou mesmo para a solicitação de trials ou conversas com algum consultor de vendas.

16. Simplifique o formulário de conversão

Mesmo que você já tenha criado várias Landing Pages, talvez não saiba, mas excluindo apenas um campo do formulário sua empresa pode incrementar — e muito — o número de conversões de visitantes em Leads.

Verifique que informações são realmente essenciais para que sua equipe possa montar o perfil do Lead e abordá-lo futuramente. Além do mais, ferramentas como a que utilizamos aqui na JustSell, oferecem a opção de formulários inteligentes. Isto é, os campos vão sendo alterados de acordo com as informações que você já possui de cada Lead.

Assim, toda vez que seu Lead preencher um formulário de Landing Page, você estará coletando novas informações ao decorrer do tempo, mantendo seus formulários curtos e simples de serem completados.

Top né?

17. Insira um pop-up no site

Escolha páginas estratégicas de seu site para inserir um pop-up e gerar mais Leads para seu negócio nas suas estratégias de marketing digital. Mas não esqueça de oferecer um benefício, como o download de um material, cupom de desconto, consultoria gratuita ou assinatura de newsletter.

—–

Vantagens do Marketing Digital sobre Marketing Offline tradicional

Vantagens do marketing digital com relação ao marketing tradicional
Inbound MVantagens do marketing digital com relação ao marketing tradicional

Ainda que o marketing offline continue tendo o seu espaço e seja um forte aliado para a sua empresa, o Marketing Digital tem crescido vertiginosamente. Isso acontece porque, além de estarmos a cada dia mais conectados, fazer marketing na internet possui algumas vantagens sobre o Marketing Offline. Confira abaixo uma listagem que preparamos com algumas delas:

Segmentação mais precisa de público

Ao contrário do Marketing Offline, em que muitas vezes é impossível precisar exatamente para qual audiência você está falando, pois o anúncio é veiculado em grandes canais de TV, outdoors por onde muitas pessoas passam ou panfletagens na rua, o Marketing Digital permite um nível de segmentação muito mais preciso do seu público.

Isso acontece porque é muito mais fácil monitorar a atividade dos usuários na internet, sejam seus hábitos de consumo, suas preferências e gostos pessoais, sua trajetória profissional, estado civil, entre diversas outras segmentações.

Com isso, é possível segmentar de forma bem específica as pessoas para quem você quer anunciar um produto, serviço ou conteúdo.

Exemplo: Se você vende um software para controle de estoque, você consegue segmentar seu público pela profissão, e assim pode escolher profissionais que trabalhem em ramos que lidam com estoque, como donos de pequenos mercados, lojas, distribuidoras, entre outros.

Isso permite que você personalize muito mais suas ações e campanhas de Marketing digital. Por exemplo, se você segmentou suas ações para donos de pequenos mercados, consegue fazer anúncios e campanhas que respondam às dúvidas e dores específicas desse segmento e assim por diante.

Por consequência, seu público se identificará muito mais com suas ações de marketing, e assim os resultados tendem a ser muito melhores.

Mensuração dos resultados mais clara e apurada

Como comentei acima, o Marketing Digital permite que você determine com muito mais precisão quem é sua audiência e quais são seus gostos e preferências. Da mesma forma, conseguimos monitorar com a mesma precisão os resultados das ações.

Por exemplo: enquanto quem faz um anúncio na televisão aberta a respeito de um produto, ele tem muito mais dificuldade de enxergar com clareza o quão rentável foi o investimento no anuncio, já o Marketing Digital permite que você consiga saber exatamente o que está dando retorno e se aquele retorno está conseguindo pagar o investimento inicial e gerar lucro para a sua empresa, tudo isso em tempo real.

Nesse aspecto, ferramentas como o Google Analytics ajudam muito na hora de mensurar os mínimos detalhes dos resultados das estratégias de Marketing Digital.

Preço

No decorrer do tempo, o preço para fazer Marketing Offline acabou ficando muito alto; anúncios de televisão, rádio e mídia impressa custam caro e se torna inviável para a maioria das empresas, se não bastasse o preço alto, a capacidade de enxergar de forma clara se aquele investimento está fazendo sentido é bem limitada, pois a mensuração é muito limitada.

Já o Marketing Digital, embora exija sim um mínimo de investimento, pode ser muito mais barato do que o marketing de forma offline. Não à toa, as estratégias de marketing online ocupam hoje grande parte das estratégias de marketing de muitas grandes empresas e aos poucos estão sendo implementadas também nas pequenas empresas.

Agilidade de Implementação

A internet é, em sua essência, ágil e democrática: em poucos segundos, você tem acesso a praticamente qualquer pessoa e informação, que de outra forma estaria a muitas horas – ou talvez até dias – de distância, e custaria muito mais caro chegar até ela levando em consideração o mundo offline

O mesmo acontece com o Marketing Digital: hoje, apenas com um computador ou até mesmo um celular, muita vontade de aprender e acesso à internet, qualquer um consegue implementar técnicas e estratégias digitais em seus negócios que geram resultados efetivos.

Isso ocorre porque há uma infinidade de ferramentas online – muitas delas gratuitas – que ensinam a realizar as tarefas relacionadas a Marketing Digital. Você só precisa de tempo e força de vontade para aprendê-las.

Muitas vezes nem dinheiro, como por exemplo aplicar técnicas básicas de SEO no seu site.

A evolução da Internet e o Impacto disso no Marketing Digital

A partir desse ponto do nosso artigo, vamos começar a imergir um pouco no assunto Inbound Marketing. Para te ajudar a se contextualizar, estamos disponibilizando aqui um e-book sobre Inbound Marketing.

Se você não possui muita experiência na área, o e-book pode te ajudar bastante a assimilar com mais facilidade o conteúdo que vem na sequência!

Inbound Marketing: Um novo jeito de fazer Marketing Digital

Inbound Marketing
Inbound Marketing

O termo Inbound Marketing significa marketing de atração, e consiste em um conjunto de estratégias com o objetivo de atrair voluntariamente os consumidores para o site de uma empresa, em diversas etapas do processo de decisão de compra.

Ao contrário do marketing tradicional, baseia-se no relacionamento com o consumidor em vez de propagandas e interrupções chatas.

A principal diferença entre o marketing tradicional – também chamado de Outbound Marketing – e o Inbound é que, no segundo, quem procura a empresa é o cliente e não o contrário.

Assim, são realizadas ações com o objetivo de atrair o potencial cliente para seu blog ou site e, a partir dessa atração, é feito todo um trabalho de relacionamento com essa pessoa.

Esse relacionamento é desempenhado por meio de conteúdo personalizado e autoral.

Esse conteúdo é uma forma de educar a sua audiência e potenciais clientes sobre o segmento de sua empresa, transformar sua empresa em referência em determinado assunto relacionado a seu mercado e influenciar na decisão de compra desses futuros clientes.

Muitas pessoas acreditam que Inbound Marketing e Marketing Digital são sinônimos, mas isso não é verdade, pois também é possível fazer Outbound Marketing nos meios digitais.

Contudo, o Inbound utiliza-se das ferramentas do Digital (site, blog, mídias sociais, mecanismos de busca etc.) para colocar em prática suas estratégias, e por isso os dois conceitos estão intimamente relacionados.

Uma vez que o processo de compra está mudando cada vez mais, o Inbound Marketing é uma estratégia cada vez mais importante para atrair, converter e fidelizar clientes, sendo que reverte a lógica de as empresas irem atrás dos clientes, e faz com que os clientes procurem as empresas.

E se pensarmos em um contexto em que as pessoas têm o poder de buscar e encontrar as informações que precisam, o Inbound Marketing está cada vez mais presente. Afinal, não basta reproduzir o modelo de marketing tradicional nos meios online; é preciso repensar a maneira como o cliente consome na internet.

Metodologia Inbound Marketing no marketing digital

Como dissemos, o principal objetivo do Inbound Marketing é atrair e fidelizar possíveis clientes para sua empresa. Mas para que isso funcione, é necessário utilizar uma metodologia que é o diferencial do Inbound.

A seguir, vamos explicar os passos desta metodologia:

Atrair

O pilar inicial do Inbound Marketing é a atração, afinal, um site sem visitas não gera Leads. Sem os Leads não há vendas e, por consequência, perde-se toda a razão para se trabalhar com essa estratégia.

Assim, em vez de procurar pessoas que poderiam ter interesse em determinado negócio/mercado, a empresa foca na construção de algo digno de legítima atenção, e assim atrai pessoas que por espontânea vontade se interessaram pelo assunto.

O resultado disso é um público muito mais engajado e propenso a realmente consumir o produto.

Existem muitas formas de fazer esse processo, como por exemplo: produzir conteúdo em seu blog, otimizar esse conteúdo para os mecanismos de busca (o chamado SEO ou Search Engine Optimization que já falei anteriormente), fazer anúncios pagos desse conteúdo (links patrocinados) e divulgar esse conteúdos em redes sociais.

Converter

Em seguida, temos a etapa da conversão: os visitantes precisam virar Leads para poderem avançar no processo de compra.

Quando falamos de conversão, estamos nos referindo à ação do usuário de passar suas informações em troca de uma recompensa ou benefício oferecido pela sua empresa, como uma oferta de um material, de que falaremos logo a seguir.

É por isso que você deve não apenas atrair visitantes para o seu site, mas criar oportunidades de convertê-lo em Leads.

Uma das principais formas é oferecer conteúdos em Landing Pages, ou seja, páginas que são voltadas para a conversão. Geralmente, essas páginas não possuem muito mais do que uma explicação do que é o material ofertado e as vantagens de obtê-lo, e o formulário que o visitante deve preencher para se tornar um Lead e receber o conteúdo que você está disponibilizando para ele.

Entre as ofertas que você pode gerar para obter Leads, estão as ofertas diretas (aquelas que estão mais diretamente voltadas à compra, como pedidos de orçamento, demonstração de software, teste gratuito, entre outras); e as indiretas (geralmente focadas em estágios menos avançados da jornada de compra, ou seja, possuem o objetivo de educar e resolver problemas específicos dos Leads. Alguns formatos comuns de ofertas são eBooks, webinars, ferramentas etc.).

Relacionar

Mas nem todos os Leads gerados já estão prontos para comprar. Para se ter uma ideia, calcula-se que apenas 3% do seu mercado em potencial está buscando por uma solução, ou seja, está no momento de compra.

Por isso, é preciso continuar educando seu Lead até que ele esteja pronto para a compra. É aí que entra a etapa de relacionamento no Inbound Marketing: através de algumas estratégias, identificamos os estágios em que se encontram os Leads e fazemos eles avançarem na jornada, ou seja, aceleramos o processo de compra.

Uma das principais formas de se relacionar com os Leads é o Email Marketing. É por meio dele que você vai continuar oferecendo conteúdo cada vez mais avançado para o seu Lead, até que perceba que ele está maduro o suficiente para a compra.

Mas para fazer com que o relacionamento ocorra de forma dinâmica e não “esfrie”, é necessário automatizar o processo.

Dessa forma, você vai nutrindo seus Leads com conteúdo de forma automática, sem precisar enviar emails de forma manual. Isso faz com que o processo ocorra mais rapidamente, aumentando as vendas, melhorando a retenção de clientes e diminuindo os custos de aquisição.

Vender

No final das contas, todo o trabalho de geração e relacionamento com os Leads tem como objetivo gerar oportunidades de negócio para a sua empresa.

Em alguns casos, o processo de vendas acontece dentro do próprio website. Em outros, é necessário o contato entre um vendedor e o potencial cliente.

De maneira geral, quanto mais complexo o produto (maior o seu ticket), mais o processo de vendas tem de ser algo consultivo, concluindo o papel da nutrição de Leads de concretizar a venda.

Essa mudança de paradigmas, em que o Lead agora percorre parte da jornada de compra antes de entrar em contato com o vendedor, traz diversas implicações que estão transformando o mundo das vendas.

Entre elas, podemos citar: Lead Scoring (pontuação automática de Leads com base em seus perfis e interesses); Inbound Sales (vendas realizadas de dentro da própria empresa, uma vez que os vendedores utilizam tecnologias que dispensam o trabalho in loco, o que reduz custos e dinamiza o processo); e CRM (em inglês, Customer Relationship Manager, ou seja, softwares que são capazes de organizar, metrificar e guardar histórico de todas as negociações feitas pelo vendedor, auxiliando no processo de venda).

Analisar

Por fim, entramos na etapa de análise, que é extremamente importante para o Inbound Marketing, já que permite avaliar quais estratégias estão funcionando e quais não estão e comprovar ou não o retorno dos investimentos.

Já não há mais lugar para achismos: tudo é confirmado com base em dados. As métricas devem ser “descascadas” como uma cebola, do mais geral (e estratégico) até a contribuição mais específica de cada detalhe (operacional).

É possível monitorar cada ação que ocorre nas interações do seu público com seus sites, posts e campanhas, o que torna o trabalho mais inteligente.

Além disso, todo o processo pode ser otimizado detectando-se as taxas que estão abaixo do esperado para direcionar os esforços do time de marketing.

Felizmente, toda essa capacidade analítica do marketing é amplamente suportada por algumas ferramentas disponíveis no mercado, como Web Analytics (sendo a mais conhecida e utilizada o Google Analytics) e softwares de gestão, relacionamento e monitoramento de Leads.

Perguntas frequentes sobre marketing digital:

O que é Marketing digital?

Marketing Digital é o conjunto de estratégias voltadas para a promoção de uma marca na internet.

Qual a diferença entre marketing digital e marketing tradicional?

Diferente do marketing tradicional, o marketing digital envolve o uso de diferentes canais online e métodos que permitem a análise dos resultados em tempo real.

Quais as principais estratégias e técnicas do Marketing Digital?

Apesar de existirem muitas técnicas e estratégias de marketing digital, atualmente as principais são: Marketing de Conteúdo; Email Marketing; Redes Sociais; Otimização de Conversão – CRO; Marketing de Busca – SEM.

Como fazer um planejamento de Marketing Digital?

Existem muitas etapas que devem ser consideradas na hora de planejar o Marketing Digital, o ideal é que você siga as seguintes etapas: Fazer um diagnóstico do estado atual, estudar seu público-alvo e definir as personas, definir os seus objetivos com marketing digital, listar os recursos necessários para atingir esses objetivos, monte um cronograma e monitore todas as ações a fim de entender o que está gerando resultado ou não.

Exemplos de Marketing Digital

Agora que você já sabe tudo sobre marketing digital, dá só uma olhada nessas estratégias que resultaram em campanhas brilhantes.

Assim, você já pode começar a se inspirar para montar a sua.

1. Mastercard

Não é de hoje que a Mastercard é conhecida pela habilidade de envolver e emocionar a todos em suas campanhas.

No meio virtual, não é diferente. Uma dessas campanhas, em 2016, se transformou em um dos virais mais emblemáticos da marca fazendo história.

A estratégia foi a seguinte: sabendo que o time de baseball Chicago Cubs iria disputar a World Series depois de 108 anos sem ganhar a final, a Mastercard encontrou a oportunidade de se conectar com os fãs do esporte e fazer parte desse momento histórico caso eles vencessem – e foi isso que aconteceu.

Depois que um torcedor oponente comentou que os fãs do Cubs não tinham paixão pelo time, a marca resolveu literalmente capturar o barulho da vitória.

Para isso, a empresa construiu um medidor de som, que ultrapassou todos os limites de decibéis até chegar a um “valor inestimável”.

Assim nasceu a campanha “The Sound Of Priceless”, ou, em tradução literal, “o som de valor inestimável”.

2. Heineken

Todo mundo tem suas divergências: seja sobre política, religião, sexualidade, futebol… Algumas delas se transformam em verdadeiras rivalidades.

A Heineken entendeu que poderia haver algo que poderia unir as pessoas em vez de polarizar : a cerveja, claro!

Depois de assistir a essa campanha, a gente lembra que não há nada como conhecer melhor quem pensa diferente acompanhado de uma boa gelada.

O vídeo gerou mais 138.000 compartilhamentos, 324.000 ações de engajamento e mais de 17,7 milhões de visualizações.

Nas palavras da Heineken, #OpenYourWorld, ou seja: abra seu mundo!

3. #ShareYourEars da Disney

Este é um exemplo de campanha social da Disney que gerou nada menos que 2 milhões de dólares para uma instituição especializada em crianças com doenças graves, a Make-A-Wish.

A ideia era simples e divertida: com a hashtag #ShareYourEars, bastava que os usuários compartilhassem fotos próprias utilizando as famosas orelhas do Michey – ou qualquer coisa que se parecesse com elas, o que resultou em um vídeo para lá de criativo.

A Disney então se comprometeu a doar 5 dólares para a instituição a cada vídeo publicado, o que gerou um engajamento incrível.

Tudo por uma boa causa.

4. Airbnb

Cada vez mais, as empresas têm entendido o quanto é importante lutar contra o preconceito e investir em representatividade.

E a AirBnb já provou seu posicionamento ao criticar o presidente norte-americano Donald Trump em uma campanha a favor dos refugiados e imigrantes em 2017.

Na época, Trump havia acabado de proibir a entrada deles no país.

A “#WeAccept” (nós aceitamos) foi veiculada durante a final do torneio de futebol americano Super Bowl e emocionou milhares de pessoas dentro e fora do estádio.

Interessante lembrar que, também naquele ano, a empresa se comprometeu a fornecer moradia de curta duração ao longo dos próximos 5 anos para 100.000 pessoas necessitadas, pedindo, para isso, a colaboração dos usuários.

Mais um exemplo de como as redes sociais combinadas com um bom time de marketing podem ajudar a mudar o mundo.

5. Domino’s

Recentemente, a pizzaria lançou uma campanha chamada “Domino’s AnyWare”, com um grande desafio: mostrar que pedidos poderiam ser feitos a partir de qualquer tecnologia.

Com isso, a marca integrou na sua página principal vários ícones de dispositivos como smartwatch, voice, carro, Google Home, Amazon Alexa, além de diversas redes sociais de uma só vez.

Tudo para facilitar a vida do cliente que quer pedir uma pizza, da forma como ele quiser ou de onde estiver.

6. Belinha e o Nubank

Mais uma vez a Fintech Brasileira Nubank deu uma aula sobre como interagir nas redes sociais com seus clientes. Monitorando uma das páginas que mais fazem sucesso atualmente entre os brasileiros, a Catioro Reflexivo (1,7 milhão de fãs), percebeu que um cliente mandou uma história inusitada: a cachorra Belinha tinha mastigado o seu cartão de crédito.

Sempre atenciosa, a Nubank enviou uma carta escrita à mão, se referindo a Belinha como “catiora”, e junto um cartão de crédito novo e um presente para a Belinha. O gesto não passou despercebido e o cliente enviou a história e fotos à página, sucesso total.

O post da página atingiu 48 mil curtidas e mais de cinco mil compartilhamentos, de forma orgânica e espontânea.

A Nubank, além de responder a cada elogio, ainda postou o caso na própria página: “Esperamos que a Belinha tenha adorado o nosso presente e que não precise mais comer roxinhos por aí!”, escreveu.

os 8 Ps do Marketing digital

Com a revolução digital, a mudança de pensamento do consumidor forçou o mercado a se readequar, de todas as formas.

Um plano de marketing que só leva em consideração os 4 Ps tradicionais do mix de marketing já está defasado.

Para garantir um planejamento sólido, completo e integrado, foi preciso evoluir todo o conceito de marketing. Foi assim que os 4 Ps evoluíram e entraram no plano de marketing digital com o dobro de definições: nasceram os 8 Ps do Marketing Digital.

Desenvolvido por um brasileiro e já bastante divulgado no mundo todo, os 8Ps do Marketing tem o foco no cliente. Desde a captação, passando pelo relacionamento até o seu retorno.

Ampliando o conceito do mix de marketing, os 8Ps correspondem à Pesquisa, Planejamento, Produção, Publicação, Promoção, Propagação, Personalização e Precisão.

Pesquisa

O marketing digital não só estimula pesquisa, como a trata como o início de qualquer planejamento.

É através da pesquisa – seja ela de público, mercado, canais de distribuição – que o profissional de marketing digital poderá evoluir seu planejamento, baseando toda sua estratégia em dados quantitativos e qualitativos.

Um dos benefícios que o inbound marketing e sua infinidade de ferramentas trouxe para o marketing digital foi a precisão no levantamento de dados, com métricas específicas para cada tipo de negócio, produto ou público.

Com dados precisos, o profissional pode basear e definir seu plano de ação com informações reais e assertivas acerca do que se deseja atingir.

E aqui não se trata somente de vender, mas de conhecer o mercado, conhecer seus concorrentes e, talvez, o mais importante, conhecer seu produto e seu negócio.

Planejamento

É no planejamento onde você irá reunir todo o conhecimento obtido através de sua pesquisa.

É durante o planejamento de marketing digital que se definem as ferramentas que serão utilizadas, qual o objetivo – ou objetivos – deverá ser alcançado e quais os meios para que isso aconteça.

Planejamento carrega consigo, de forma geral, um peso muito grande.

Muitas vezes é iniciado. Mas a pressa por resultados e o trabalho demandado por ele, faz com que muitos desistam no meio do caminho.

É claro, os objetivos não serão alcançados e os resultados serão muito mais baixos que o esperado.

Sim, o planejamento é uma tarefa trabalhosa, delicada e detalhista. Poucas pessoas gostam de realizá-lo; menos ainda sabem como fazê-lo.

A “facilidade” com que é possível utilizar a internet para iniciar um negócio e divulgá-lo em redes sociais, cria a falsa sensação de que com pequenos tutoriais, é possível alcançar razoável sucesso. Muitos até acreditam serem profissionais do marketing digital.

A verdade é que a falta de um bom planejamento, um plano estratégico organizado e baseado em dados e métricas precisas, pode causar consequências irreversíveis para qualquer tipo de negócio.

Em primeiro lugar, conheça seu próprio negócio. Faça uma autoanálise, levante o número de visitantes que seu site, seu blog ou página no Facebook tem.

Compare os números e procure levantar quantos destes visitantes se tornaram clientes no último mês, trimestre, semestre, ano.

Com pequenas – mas preciosas – informações como estas, é possível traçar objetivos de curto, médio e longo prazo.

Eles irão te guiar no caminho para identificar e melhorar pontos fracos, delimitar indicadores de desempenho para que seja possível mensurar o alcance dos objetivos.

Com isso, surge a necessidade de projetos específicos para atingir metas e, por fim, a organização de um cronograma, citando todos os projetos e o tempo de implementação de cada um deles.

Produção

Quais as redes sociais do momento? O que a “garotada” está utilizando na internet para se comunicar, consumir, se divertir?

É muito fácil hoje abrir uma aba do navegador para cada rede social famosa e criar um perfil para o seu negócio. Facebook, Instagram, Twitter, Pinterest, LinkedIn, TikTok, Snapchat, um canal no Youtube…

Um número no Whats… Espera, existe Snapchat ainda? Como ganhar dinheiro no TikTok? Pra que serve o Pinterest?

Viu? É mais ou menos isso que acontece com quem não entende como funciona o marketing digital, mas quer entrar na onda do momento e ganhar um dinheirão com a internet.

Mas como sei que você não caiu de paraquedas direto nesse ponto do texto, você já sabe que depois da Pesquisa e do Planejamento, as melhores redes sociais para seu negócio já estão delimitadas.

A sua produção de conteúdo deve seguir a linguagem do seu público. Deve acontecer onde seu público se encontra. Não adianta escrever um tweet por semana, se quem consome o que você oferece, não estiver no Twitter.

(Na verdade, mesmo que ele esteja lá, um tweet por semana não vai fazer muita diferença, se seu objetivo é atingir ele por ali…)

No planejamento, é preciso saber também como utilizar as redes sociais que serão utilizadas pelo seu negócio. Entender as nuances e como funciona cada uma delas pode ser decisivo para atingir seu público e vender seu produto da melhor maneira.

Produção significa mão na massa. Procure entender como funcionam as mídias pagas na internet e desenhe seu funil de vendas.

Com o funil de vendas, você será capaz de descrever toda a jornada do seu cliente, que você conhece desde lá da pesquisa.

É com esse tipo de ação que você conseguirá desenvolver um plano de ação preciso, mensurando de quais canais estão vindo suas vendas e onde você deve investir para promover seu negócio e seu produto.

Publicação

É preciso colocar na Internet tudo o que você já fez até agora. De nada adianta produzir um conteúdo, se ele continuar lá no seu servidor.

Antigamente – na verdade, até hoje –, quando se falava em “publicar” algo, você logo imaginava grandes prensas, produzindo jornais, livros e revistas.

Era o ato de preparar todo o conteúdo escrito e produzido, para ser impresso em um meio de distribuição, para então chegar até as mãos do consumidor.

Na internet não é diferente.

Quando você pesquisa e planeja seu conteúdo, você prepara tudo para então produzir um conteúdo de qualidade, para que possa suprir alguma necessidade do seu atual ou futuro cliente.

Quando você determina se seu negócio irá utilizar ou não um blog, se só usará as redes sociais, ou se irá unir esforços no on e offline, você está escolhendo, com base no seu público-alvo, que meios de publicação serão utilizados.

Ao publicar seu conteúdo em um blog ou site, você deve estar muito atento às melhores práticas do SEO – ou Otimização para os Mecanismos de Busca.

Eu falo um pouco mais sobre SEO aí embaixo, durante o texto, mas basicamente, o SEO é um conjunto de atividades que fazem seu conteúdo aparecer no topo das pesquisas, provando ser útil e relevante para o usuário, com base em sua busca.

O SEO não é só uma “coisa legal” para fazer em seu blog.

Para quem leva o marketing digital a sério e entende sua necessidade para o sucesso de uma empresa hoje, o SEO é obrigatório.

Estude e crie estratégias de SEO. É ele que ajudará seu negócio a vender mais e ter mais tráfego online. E o melhor: SEM GASTAR MAIS POR ISSO.

Então, esteja atento às técnicas de SEO SEMPRE que publicar um novo conteúdo em seu site ou blog e comprove, em pouco tempo, o aumento do seu tráfego mensal.

Aqui no meu blog, você pode ver TUDO o que se precisa saber sobre SEO. É só clicar aqui e aproveitar todo o conteúdo que já produzi sobre isso.

Ou até mesmo, você pode utilizar essa ferramenta gratuita que desenvolvi, capaz de fazer uma leitura do seu site e entregar dados analíticos precisos sobre seu SEO, além de indicar o que e onde precisa ser melhor trabalhado.

Promoção

Seu público-alvo utiliza mais o Bing ou o Google (pode acontecer…)? Eles estão mais no LinkedIn ou Facebook? Vale a pena investir em publicidade no Twitter?

Todas estas questões não possuem uma resposta definitiva e padrão.

Na verdade, até existe uma resposta padrão sim. Curta e, em um primeiro momento, até irritante.

E ela seria: DEPENDE.

Tudo o que se relaciona à marketing digital depende de um monte de coisas. E no caso da promoção, o meio que você irá escolher para divulgar seu conteúdo e atrair mais clientes, irá depender de diversos quesitos.

Mas, como você e eu já vimos, todas as questões que precisam de resposta aqui, foram respondidas na sua pesquisa e delimitadas no seu planejamento.

Suas estratégias de Google Ads, Facebook e LinkedIn Ads, e até o uso do WhatsApp em sua campanha, devem ser delimitadas e colocadas em prática aqui.

Eu vou me alongar mais nesse assunto de compra de mídia na Internet e o uso de espaços publicitários em diversas plataformas, mais ali embaixo.

O importante é ter em mente que aqui serão utilizadas estratégias de SEM e marketing em mecanismos de busca, links patrocinados e compra de espaços reservados a mídias digitais, em sites, blogs e redes sociais.

Uma outra coisa necessária quando você pensar no P de Promoção no marketing digital, é estar bem atento ao conteúdo também.

Esteja atento às mudanças de comportamento do seu público e atualize cada um dos anúncios publicados anteriormente à essa mudança de comportamento.

Propagação

O P de Propagação está ligado ao conceito viral do conteúdo online.

Propagação diz respeito ao alcance orgânico do que você publicou, ou seja, o quão relevante é seu conteúdo, a ponto de as pessoas o compartilharem para outros conhecidos – o tradicional “boca a boca”.

A propagação acontece, primordialmente, nas redes sociais. É ali onde seu público interage com sua marca, com outras marcas e, o mais importante, com outros potenciais clientes.

A questão da viralização ainda gira em torno da dúvida e incerteza. Por mais que se “ensine” na faculdade de comunicação como viralizar um conteúdo, a verdade é que ninguém sabe REALMENTE o que vai ou não se tornar um fenômeno de compartilhamento.

Claro, estudo, pesquisa, estratégias e planejamento garantirão que seu conteúdo atinja o objetivo proposto, entregando resultados que você buscava alcançar.

Mas misturar a venda de um produto ou serviço com o conceito viral de um meme, por exemplo, é uma fórmula semelhante à Pedra Filosofal dos alquimistas.

Afinal, saber como criar um conteúdo que se espalhe naturalmente por toda a internet, revertendo em vendas e divulgação gratuita entre diversos nichos e públicos, é a mesma coisa que transformar qualquer coisa em ouro.

Mas, ei, nada de desespero! Não desista agora, jogando tudo para cima! Não é porque o vídeo de bebê rindo que você publicou na internet, buscando vender fraldas, não deu resultado, que você vai jogar a toalha!

Não procure “quebrar” a internet com seu conteúdo. Lembre-se sempre disso: RESOLVA O PROBLEMA DO SEU CLIENTE.

Produza conteúdos inteligentes, que façam seu público converter. Isso é o que importa. Produzir algo só para tentar ganhar um Leão de Cannes, mas que não atingiu o coração do seu cliente, para mim, não significa nada. Eu vejo como uma campanha que fracassou.

Personalização

Ok, sua campanha de marketing digital está começando a dar os primeiros resultados.

Os clientes começaram a entrar em contato com você, pois estão interessados no que você tem a oferecer a eles.

É claro que sua campanha está sendo um sucesso, pois você se planejou para que isso acontecesse. Suas estratégias se baseiam em pesquisas e você conhece tanto seu negócio, quanto seu produto e seu público-alvo.

E é por conta desse sucesso que muita gente, mas MUITA GENTE MESMO, está falando com você agora. Você está preparado para atender todo mundo?

Lembre-se, os tempos mudaram. O cliente agora pode ter acesso a uma INFINIDADE de informações sobre o seu produto e produtos do seu concorrente. Ele pode comparar cada detalhe e decidir sua compra em pouco tempo. Tudo isso, no sofá de casa.

Então “você” precisa estar à sua disposição. Por que coloquei “você” entre aspas? Porque será praticamente impossível você ou sua equipe atenderem, pessoalmente, todas as demandas dos seus clientes.

Por isso esteja atento ao conceito de automação de marketing. Os chamados bots são uma das tendências do marketing digital dos próximos anos.

Personalizar o atendimento ao cliente de modo automático, mas que funcione e solucione o problema do seu cliente, é primordial. Isso porque esse pode ser um fator determinante para o sucesso da sua campanha e do seu produto.

Uma coisa precisa ser dita: o cliente sabe que está falando com um “robô” grande parte das vezes. E esse não é o problema.

O problema é que o cliente não quer que pareça que ele está falando com um robô.

Ele não se incomoda em ser atendido automaticamente, contanto que seja um atendimento muito bem realizado, personalizado e que atenda seus interesses e dúvidas.

Crie relatórios automatizados, que irão mostrar quais as principais objeções e dúvidas dos clientes, colaborando para plano de ações futuros.

Precisão

É muito difícil saber como criar uma campanha de marketing digital eficiente, seguindo o caminho dos 8Ps do Marketing Digital, que apresente bons resultados em algum momento.

Então, esteja pronto para tomar decisões rápidas, decidir o que precisa mudar ou não na campanha atual.

Como dissemos em Personalização, é necessário que relatórios e métricas mostrem de que maneira sua campanha está atingindo – ou não – seus clientes.

Seu planejamento de marketing digital deverá levar em consideração mudanças rápidas e adequações que permitam alterar a campanha, de modo a alcançar os resultados esperados.

Tudo isso também dará total apoio na criação e planejamento do próximo plano de ações, de outras campanhas. A ideia aqui é colocar em prática o conceito:

“Um povo que não conhece sua história, está condenado a repeti-la.”

Essa frase, dita originalmente por Edmund Burke, importante cientista político irlandês, e imortalizada por Che Guevara, dá a ideia básica do real valor que métricas, relatórios e dados analíticos têm dentro do marketing digital.

Afinal, para que repetir o que está dando errado? E para que manter algo que deu certo, se é possível alcançar resultados ainda melhores?

Gostou do nosso artigo? Que tal aproveitar e fazer uma avaliação de marketing digital gratuita da sua empresa com nossa equipe de especialistas? Acesse aqui e agende um horário agora mesmo!

Gostou do que leu?

Então confira outros artigos recomendados pra você!