Conheça as InsurTechs, fintechs para o setor de seguros

0
312

Tal como FinTech — termo formado pela união de “finanças” e “tecnologia” —, InsurTech se refere à aplicação de tecnologia para lidar com a longa lista de problemas que atualmente enfrenta o setor de seguros, um dos pilares da economia de um país.

Recentemente, a InsurTech conquistou a atenção de capitalistas de risco, startups e companhias de seguros. Afinal, os avanços em tecnologia e análise de dados podem melhorar e transformar toda a cadeia de valor do seguro, desde a aquisição de clientes e desenvolvimento de produtos até a subscrição e o gerenciamento de sinistros.

A transformação da indústria de seguros vem acontecendo por meio de aplicativos móveis e do uso de novas tecnologias — como dispositivos portáteis e inteligência artificial.

O uso desses dispositivos e os dados fornecidos melhorarão o engajamento do cliente, gerarão percepções de risco mais profundas nas preferências dos consumidores e atenderão às suas necessidades com novos produtos.

Quer saber mais sobre o assunto? Confira o nosso post de hoje e saiba mais sobre como as InsurTechs podem revolucionar o setor de seguros!

O que são InsurTechs?

A InsurTech é uma revolução que utiliza novas tecnologias em análise de dados e bloqueio para medir com maior precisão o risco. Ela permite uma interação contínua entre a seguradora e o cliente para que as empresas possam oferecer novos produtos e incentivar os consumidores a reduzir seus riscos.

Esse tipo de empreendimento está explorando vias que as grandes empresas de seguros têm menos incentivo para explorar, como oferecer políticas ultra-personalizadas e usar novos fluxos de dados de dispositivos habilitados para internet para cobrar preços de forma dinâmica de acordo com o comportamento observado.

O seguro é um negócio antigo e tende a favorecer aqueles com uma longa experiência no mercado. Tradicionalmente, as pessoas pagam mais do que deveriam com base no nível de retorno.

Essas empresas estão criando agrupamentos de risco mais delimitados, permitindo que os produtos tenham preços mais competitivos. As InsurTechs procuram resolver esse problema com insumos de todos os tipos de dispositivos, incluindo o localizador de GPS de carros para os rastreadores de atividade em nossos pulsos.

Quais são os serviços prestados pelas InsurTechs?

A tecnologia InsurTech proporcionará às seguradoras novas fontes de informação em tempo real. Os dispositivos telemáticos em automóveis e os aplicativos móveis podem fornecer informações sobre hábitos de condução e localização de carros, por exemplo.

No seguro residencial, os aparelhos domésticos “inteligentes” podem permitir que uma seguradora saiba se um incêndio está ocorrendo. Os rastreadores de atividades coletam uma variedade crescente de dados em tempo real sobre seus usuários, incluindo hábitos de sono, exercício e frequência cardíaca.

Wearable Techs, como FitBits e Apple Watches, por exemplo, podem parecer uma moda passageira, mas no futuro podem ser de grande importância para nós. Afinal, esses dispositivos podem ser usados ​​para monitorar passivamente nossa saúde e bem-estar — desde batimentos cardíacos até níveis de glicose no sangue.

As seguradoras podem também criar novos aplicativos de estilo de vida para um compromisso personalizado com seus clientes, criando fidelidade à marca. Esta será uma estratégia chave para atrair e reter uma base de clientes.

As seguradoras podem, ainda, avançar para modelos sofisticados de prevenção de riscos, influenciando o comportamento do cliente. Os rastreadores de atividades podem ser usados, por exemplo, ​​para encorajar os clientes a realizar exercícios físicos ao oferecer prêmios quando eles atingem certas metas.

Como é o mercado atual das InsurTechs?

Há razões para ter esperanças de que a InsurTech crescerá no setor de seguros. Os investimentos das seguradoras em InsurTech podem ajudar a estimular a inovação, a identificar prioridades e a complementar um tipo de seguro digital existente.

Uma pesquisa feita pela Gartner revela que 64% das 25 maiores seguradoras do mundo já têm investido direta ou indiretamente por meio de capital de risco em InsurTechs. De modo geral, a InsurTech pode ajudar as seguradoras tradicionais a melhorar sua relevância para os clientes e obter confiança entre os consumidores.

De acordo com a CB Insights, a InsurTech tem tido um aumento de investimentos nos últimos anos e espera-se que, em 2019, o investimento na tecnologia chegue a US$ 205 bilhões.

Atualmente, o custo do seguro é muito alto para as empresas que oferecem cobertura. Estima-se que entre 20% e 40% dos prêmios são gastos pelas seguradoras em operações, marketing, aquisição de clientes e distribuição. Em alguns casos, 15% do prêmio do seguro é gasto em comissões recorrentes para corretores.

Como qualquer outro negócio, as companhias de seguros estão procurando maneiras de reduzir seus custos e despesas para que continuem competitivas no mercado. Por meio das soluções das InsurTechs, as seguradoras podem esperar menores custos operacionais e serviços econômicos.

O que esperar do futuro para o mercado de InsurTechs?

Os avanços na tecnologia tendem a provocar mudanças na cadeia de valor tradicional e reconfiguração do cenário competitivo do mercado de seguros. Depois de um início lento, as seguradoras estão respondendo às implicações da transformação digital. Muitos estão revendo seus modelos de negócios e incluindo o investimento em InsurTechs.

Essas empresas usarão a tecnologia para construir novas parcerias e investimentos, melhorar o relacionamento com os clientes, fornecer novos serviços e reduzir custos de operação.

Dessa forma, a InsurTech provavelmente terá um impacto duradouro na paisagem competitiva do setor de seguros. A concorrência de startups de seguros pode resultar na redução de preços para clientes de baixo risco em certos produtos, como o seguro de automóvel.

Uma avaliação de risco e uma segmentação de clientes mais precisas poderiam abrir novas oportunidades de mercado em grupos de consumidores que anteriormente contavam com subsídio. O surgimento potencial de soluções de seguros personalizadas pode estimular uma maior demanda de clientes existentes e novos.

A maior concorrência provavelmente provirá das seguradoras titulares que melhor se adaptem e aproveitem as oportunidades de crescimento disponibilizadas por essa nova tecnologia.

Enquanto isso, o maior beneficiador da InsurTech deve ser o cliente final, que poderá aproveitar uma melhor experiência do usuário, soluções de seguros mais personalizadas e, possivelmente, preços mais acessíveis.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor introduza seu comentário!
Por favor indique seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.